IPV acolhe alunos brasileiros a partir de 2013

 

POLITÉCNICO DE VISEU CELEBRA PROTOCOLOS DE COOPERAÇÃO COM 8 INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR BRASILEIRAS

Os Serviços Centrais do Instituto Politécnico de Viseu (IPV) acolheram no dia 4 de outubro a sessão solene de assinatura de protocolos de cooperação com oito instituições de ensino superior do Brasil, nos domínios da formação, da investigação e da mobilidade e intercâmbio.

Os convénios celebrados visam estabelecer, desenvolver e reforçar os vínculos de cooperação; promover o intercâmbio técnico, científico e cultural para o desenvolvimento do conhecimento das instituições e das comunidades em que estão inseridas.

A realização de estágios e o intercâmbio de estudantes, mas também de professores, investigadores e funcionários, é um dos pontos aos quais as instituições envolvidas mais relevância concederam.

A cooperação bilateral nos domínios da investigação, da cultura e da formação científica são outras áreas a desenvolver no âmbito deste protocolo, que visa instituir projetos e trabalhos de investigação de interesse comum.

 

IFECT do Amapá

IFECT da Bahia

IFECT de Goiás

IFECT de Paraíba

IFECT de Piauí

IFECT do Rio Grande do Norte

IFECT de Rondônia

IFECT do Sertão Pernambucano

 

Os contratos foram assinados pelo Presidente do IPV, Eng. Fernando Lopes Rodrigues Sebastião, e os Diretores das oito instituições brasileiras:

- Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá

- Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia

- Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás

- Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Paraíba

- Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Piauí

- Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte

- Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia

- Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano

 Na cerimónia, o Presidente do IPV congratulou-se "pela celebração destas parcerias que vão certamente reforçar os elos históricos que nos unem enquanto povos e simultaneamente propiciar intercâmbio e partilha, no intuito maior do desenvolvimento sustentado de todas as partes envolvidas".

Os diretores dos institutos brasileiros agradeceram a "tradicional simpatia e acolhimento que tanto caracterizam os portugueses", relevando "a celeridade do processo da celebração dos protocolos e a qualidade e excelência das instalações do Instituto Politécnico de Viseu", que tiveram oportunidade de conhecer durante a parte da manhã através da visita guiada que realizaram às escolas superiores e valências da instituição.

A assinatura destes documentos surge no seguimento do protocolo firmado recentemente em Bragança, no âmbito da "Conferência da Rede Europeia das Universidades de Ciências Aplicadas (UASnet)", entre o Conselho Coordenador dos Institutos Politécnicos (CCISP) e o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (CONIF) do Brasil.

O Programa "Ciência sem Fronteiras" visa a mobilidade em institutos politécnicos portugueses de um total de 4.500 estudantes brasileiros, distribuídos em 1.500 ao longo dos três anos da sua implementação. O programa tem o seu início agendado para os primeiros meses de 2013 e será composto de um semestre letivo e mais três a quatro meses de estágio.

* Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Viseu, 8 de outubro de 2012

 

Joaquim Amaral

Gabinete de Comunicação e Relações Públicas do Instituto Politécnico de Viseu

jamaral@pres.ipv.pt

anterior || imprimir