Conselho Geral reconduz Presidente do IPV

 

Engenheiro Fernando Sebastião

reeleito por unanimidade

Presidente do Instituto Politécnico de Viseu

 

A Aula Magna do Instituto Politécnico de Viseu (IPV) acolheu ontem, 4 de junho, a reunião do Conselho Geral da instituição, que tinha como ponto único na sua ordem de trabalhos a eleição do Presidente do IPV.

O engenheiro Fernando Lopes Rodrigues Sebastião apresentou-se como candidato único à eleição ao mais alto cargo do Politécnico de Viseu.

Depois de oficialmente aberta a sessão pelo Presidente do Conselho Geral, dr. João Cotta, procedeu-se à audição pública do candidato, na qual o eng. Fernando Sebastião fez a apresentação do seu Programa de Ação.

O candidato iniciou a sua intervenção fazendo uma sucinta contextualização dos tempos em que vivemos, aludindo também à situação de grave crise económica que atravessa o país e todas as implicações que daí derivam para a instituição.

Na estratégia de desenvolvimento para o IPV, o eng. Fernando Sebastião recentrou a relevância do Instituto para o desenvolvimento sustentável da área geográfica na qual está inserido, bem como o profundo impacto económico que provoca na sua atividade económica "o Instituto Politécnico de Viseu tem uma elevada importância no desenvolvimento económico, cultural e social da região. Tem um papel fundamental na formação de nível superior dos jovens, potencia a sua empregabilidade, facilita a captação de novos investimentos, reforça a atratividade de novas empresas que têm acesso facilitado a colaboradores qualificados. O IPV através da diversidade da oferta formativa que oferece, do desenvolvimento de projetos aplicados de investigação e da ligação que tem vindo a ser efetivada com o tecido empresarial e demais organizações públicas e privadas, é um pilar estruturante do desenvolvimento da região na medida em que cria condições para a inovação e reforço da competitividade das empresas e modernização das demais instituições".

De seguida, elencou os pontos a desenvolver pelo seu Plano de Ação. A valorização do IPV enquanto instituição de ensino superior estruturante para Viseu e para a sua região, o empreendedorismo, a continuidade da aposta na internacionalização, a prioridade concedida à investigação, mormente à aplicada, a adequação permanente da oferta formativa, o desígnio da qualidade e da excelência, a salvaguarda dos recursos humanos da instituição e a definição de uma política cultural abrangente, foram os vetores abordados pelo candidato.

O eng. Fernando Sebastião concluiu o seu discurso reiterando uma profunda convicção que vem defendendo desde há muito "a afirmação dos politécnicos enquanto instituições de ensino superior com igual dignidade embora com missões distintas é crucial para o país. Independentemente da evolução que possa ou não vir a ocorrer num futuro próximo teremos que estar unidos e trabalharmos em conjunto para que Viseu se possa orgulhar, cada vez mais, de ter, tal como afirmou Francisco Pinto Balsemão, um excelente ensino politécnico".

Após a intervenção do candidato, o responsável máximo do Conselho Geral concedeu a palavra aos membros do órgão para a discussão do programa apresentado.

As questões e os comentários proferidos convergiram em torno do sentido de responsabilidade e da coragem do candidato em assumir o cargo no contexto atual, com contornos de grande dificuldade e complexidade, bem como as expetativas muito positivas que a comunidade académica deposita no líder institucional para conduzir o IPV a porto seguro, tendo em consideração a adequação do seu perfil e a competência e capacidade de trabalho superiormente evidenciadas ao longo dos anos no exercício das suas funções.

Após a audição pública e o período de discussão, os 27 membros presentes do Conselho Geral (composto na sua totalidade por 30 elementos) sufragaram, por unanimidade, a eleição do engenheiro Fernando Sebastião como Presidente do Instituto Politécnico de Viseu, reconduzindo-o, desta forma, na liderança do IPV para o quadriénio 2013/2017. Relembre-se que havia já sido eleito pela primeira vez como presidente do IPV no dia 30 de julho de 2008, sendo mais tarde reeleito a 16 de julho de 2009 de acordo com os novos Estatutos do Instituto Politécnico de Viseu.

Perfil do presidente do Instituto Politécnico de Viseu

Natural de Mortágua, onde nasceu em 20/02/1958, Fernando Lopes Rodrigues Sebastião reside atualmente em Viseu. Professor coordenador de nomeação definitiva da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu, iniciou as suas funções na ESTGV em agosto de 1988.

Licenciado em Engenharia Eletrotécnica pela Universidade de Coimbra, concluiu Mestrado em "Políticas e Gestão do Ensino Superior", na Universidade de Aveiro.

Dos muitos cargos exercidos, relevem-se os 10 anos de presidência da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu, de 1995 a 2005. De igual modo, enfatize-se o cargo que desempenhou como vogal da Comissão Instaladora da ESTGV, no arco temporal compreendido entre 1988 e 1995, ano em que se tornou o primeiro presidente eleito desta escola superior do IPV.

É Presidente do Instituto Politécnico de Viseu desde 15 de setembro de 2008.

 

Constituição do Conselho Geral

- Professores:

Maria Cristina Azevedo Gomes (ESEV),

Pedro Rodrigues (ESAV),

José dos Santos Costa (ESSV),

Paulo Miguel Ferreira de Castro Mendes (ESTGV),

Carlos Manuel de Figueiredo Pereira (ESSV),

Álvaro Manuel Teixeira Bonito (ESTGL/ESEV),

Paula Maria dos Reis Correia (ESAV),

Belmiro Tavares da Silva Rego (ESEV),

João Luís Monney de Sá Paiva (ESTGV),

Rosa Maria Lopes Martins (ESSV),

Luís Eugénio Pinto Teixeira de Lemos (ESTGV),

Helena Maria Vala Correia (ESAV),

Anabela Clara Barreto Marques Novais (ESEV),

Joaquim de Almeida Simões (ESTGV),

José Paulo Ferreira Lousado (ESTGL),

Jorge Manuel Fraga de Mendonça (ESEV)

- Alunos:

Luís Filipe Martins Rodrigues (ESTGV),

Mário Jorge Salgueiro Coutinho (ESEV),

Juliana dos Santos Coimbra (ESSV),

Eurico Daniel de Sousa Almeida Moita (ESTGV),

José Duarte de Sousa e Rocha (ESAV).

- Membros cooptados:

João Fernando Marques Rebelo Cotta (presidente da Associação Empresarial da Região de Viseu),

Gualter Mirandês (presidente da Associação Comercial do Distrito de Viseu),

Francisco Manuel Lopes (presidente da Câmara Municipal de Lamego),

Francisco Reinaldo de Meneses Correia (chefe de divisão P.A.A. de Projetos de Viseu Direção Regional da Agricultura e Pescas do Centro),

Arlindo Marques da Cunha (presidente da Comissão Vitivinícola Regional do Dão),

José Armando Marques Neves, (diretor executivo do Agrupamento dos Centros de Saúde de Dão Lafões),

Fernando Luís Monteiro Bexiga (vogal da comissão administrativa provisória do Agrupamento de Escolas da Zona Urbana de Viseu),

Marta Cristina de Oliveira Rodrigues (diretora do Centro de Emprego e Formação Profissional de Viseu),

Carlos Alberto Borges Oliveira (diretor da Escola Secundária de Viriato).

 

* Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Viseu, 5 de junho de 2013

 

Joaquim Amaral

Gabinete de Comunicação e Relações Públicas do Instituto Politécnico de Viseu

jamaral@pres.ipv.pt

anterior || imprimir