Identificação/Identification

Referência/Reference:

PROJ/CI&DETS/CGD/00016

Título/Title:

Viseu Smart Environment

Área temática/Thematic área:

Engenharias, Tecnologia, Gestão e Turismo

Duração/Duration:

18 meses

Coordenador do projeto/Project Coordinator:

Paulo Gabriel Fernandes de Pinho

 

Membros da Equipa

Paulo Gabriel Fernandes de Pinho

Investigador Responsável

Sérgio Miguel Gomes Lopes

Membro da Equipa

Ricardo Manuel dos Santos Ferreira de Almeida

Investigador Responsável

Manuel António Pinto da Silva Amaral

Membro da Equipa

 

Outros Membros da Equipa

Francisco Camara Pereira

Dinamarca

Ana Margarida de Melo Carvalho

Portugal

Gabriel António Cortinhal Rodrigues

Portugal

 

 Resumo

Embora seja reconhecido que a Qualidade do Ambiente Interior (QAI) dos edifícios é da maior importância no conforto dos ocupantes e no desempenho de tarefas, estudos científicos mostram que, em salas de aula, edifícios públicos e lares, esta continua a ser deficiente.

As condições ambientais exteriores (QAExt) são também um problema atual. A poluição do ar e o ruído são dos maiores problemas ambientais atuais e milhões de pessoas sofrem os efeitos da exposição diária a estes poluentes.

Tipicamente são efetuados estudos de caracterização da QAI e da QAExt mas não são, posteriormente, implementadas medidas que promovam a sua melhoria. Mesmo os projetos de investigação em curso, não funcionam como uma ferramenta de apoio à decisão direta, mas principalmente como observatórios.

Assim, com o objetivo de contribuir para a melhoria da QAI dos edifícios e QAExt das zonas urbanas e para a saúde e bem-estar dos habitantes, o desafio é ser capaz de monitorizar, a custos razoáveis, e difundir os resultados em tempo real para os decisores, de forma a que estes reajam através de ações para a sua melhoria.

O objetivo do presente projeto é utilizar novas tecnologias de medição de parâmetros ambientais (sensores de baixo custo) e tecnologias de comunicação e informação (TIC), tais como plataformas Web, para monitorizar parâmetros ambientais com um custo mais reduzido do que as técnicas convencionais e servir de base para o desenvolvimento de ferramentas de apoio à decisão para gestores de edifícios e zonas urbanas.

Em termos de "Smart City", na componente "Smart Environment", o projeto irá utilizar equipamentos que, devido à sua tipologia, dimensão e preço poderão ser colocados em vários locais, monitorizando as condições ambientais a uma escala espacial reduzida. Na componente "Smart Governance" o projeto irá usar TIC que apoiarão a tomada de decisão das entidades governativas. Em termos de "Smart people" e "Smart living", o acesso à informação irá alterar o comportamento das pessoas no seu quotidiano, tais como os pais (no caso de crianças em idade pré ou escolar), familiares de idosos instalados em lares ou pessoas que praticam desporto ao ar livre, contribuindo deste modo para melhorar a sua saúde.

O projeto tem um caráter inovador pois pretende mudar o conceito de "ter" para "usar" e de "tecnologias" para "aplicações". Salienta-se ainda que, a evolução da Internet das Coisas (Internet of Things) em ambientes inteligentes e plataformas web é identificada como um dos grandes conceitos que levarão ao crescimento económico de uma região contribuindo para a "Innovation economy" da "Smart City".

O projeto envolve uma equipa de investigação multidisciplinar do IPV (Ambiente, Civil e Mecânica), assegurando perspetivas diferentes sobre este tema, que até agora tem sido, em geral, analisado sem o desenvolvimento de soluções globais. Além disso o projeto envolverá a participação da Câmara Municipal de Viseu, da empresa Monitar e da Universidade Técnica da Dinamarca.

Abstract

Indoor Environmental Quality (IEQ) is recognized as a key factor for occupants’ comfort and performance. Nevertheless, several research studies evidenced poor IEQ in classrooms, nursing homes and other public buildings.

Exterior Environmental Quality (EEQ) is also an issue. Air pollution and noise are currently some of the most important environmental problems that affect millions of people that are exposed to their effect.

Typically, research projects focuses on evaluating IEQ and EEQ, but no improvement measurements are applied afterwards. Even currently undergoing projects are not designed to develop a direct decision support tool. Instead, they tend to be more like an observatory.

The goal is, therefore, to contribute for an improvement on both buildings IEQ and urban areas EEQ as well as the inhabitants’ well-being. The challenge is being able to monitor at reasonable costs, and making the results available, in real-time, for the decision makers that can react according to the received information.

The goal of this research is to combine new measurement techniques (low-cost) and information technology (IT), such as web-based platforms, to monitor environmental parameters at a lower cost than conventional techniques. The data collected is the basis for a decision support tool to be used by building and district managers.

In terms of Smart City, in its component Smart Environment, the project will use equipment that due to their dimension and price can be placed in several locations. IT tools will support the component Smart Governance. Smart People and Smart Living will also be addressed as access to information can help changing people’s behaviour.

The project team is multidisciplinary, including researchers from the Environment, Civil and Mechanical areas. This way, different approaches will be combined on the development of a global solution. Moreover, the project included the support of Municipality of Viseu, Monitar and Technical University of Denmark.