Identificação/Identification

Referência/Reference:

PROJ/CI&DETS/CGD/0006

Título/Title:

Pontes entre agricultura familiar e agricultura biológica

Área temática/Thematic área:

Ciências Agrárias, Alimentares e Veterinárias

Duração/Duration:

24 meses

Coordenador do projeto/Project Coordinator:

Cristina Isabel Amaro da Costa

 

Membros da Equipa

Cristina Isabel Amaro da Costa

Investigador Responsável

Helena Maria Paiva Martins Esteves Correia

Membro da Equipa

Paula Maria dos Reis Correia

Membro da Equipa

Daniela de Vasconcelos Teixeira

Membro da Equipa

Raquel de Pinho Ferreira Guiné

Membro da Equipa

 

Outros Membros da Equipa

Ana Álvares Ribeiro Marques de Aguiar

Portugal

Cristina Clara Ribeiro Parente

Portugal

Luis Touriño Guerra

Espanha

Monika Tothova

Eslováquia

Collette Coll

Reino Unido

Alfredo Manuel Pires Simões

Portugal

Júlia Paula Rodrigues de Carvalho

Portugal

 

Resumo

A agricultura familiar, como forma de garantir a produção agrícola, gerida por uma família com base em mão-de-obra familiar não assalariada, tem um papel fundamental nas zonas rurais. Das 570 milhões de explorações agrícolas do mundo, mais de 500 milhões são explorações familiares. Em Portugal, a agricultura familiar representa 96% das cerca de 280 mil explorações existentes no continente. Diversos projetos e modelos de desenvolvimento da agricultura familiar consideram a agricultura biológica como elemento chave para a sua implementação, com impacto direto no aumento do rendimento das famílias.

A adoção da agricultura biológica, assente em princípios como alimentar o solo para nutrir a planta, otimizar os ciclos de nutrientes ou manter relações de proximidade com o mercado permitirá aos agricultores familiares incorporar uma tecnologia inovadora que visa a produção de alimentos mais saudáveis e de melhor qualidade, sem recurso a produtos químicos de síntese nem organismos geneticamente modificados, em simultâneo com a redução de impactos ambientais negativos.

A identificação dos procedimentos técnicos e tecnológicos, adotados nas explorações familiares, permite identificar as semelhanças (proximidade) com o modelo de itinerário técnico teórico adotado em agricultura biológica e os constrangimentos técnicos, económicos e sociais à transição para a agricultura biológica. Este conhecimento contribuirá para a conceção de um modelo de intervenção, a nível técnico e social, e para a definição de estratégias e políticas, regionais ou nacionais, que promovam a adoção deste modo de produção por agricultores familiares.

Os procedimentos técnicos e tecnológicos adotados nas explorações familiares e as caraterísticas sociais e demográficas dos agricultores serão identificados através da administração indireta de questionários com perguntas de resposta fechadas, algumas das quais sob a forma de checklist de resposta múltipla. Precede a esta operação de inquirição, a recolha de informação qualitativa com base em entrevistas coletivas, sob a forma de grupos focais, onde se pretende explorar procedimentos técnicos e tecnológicos adotados em agricultura familiar, bem como obstáculos e resistências às práticas de agricultura biológica e atitudes e comportamentos passíveis de serem mais consensuais para incitar à mudança de práticas. Paralelamente, um estudo de caso, baseado na metodologia "Lean", permitirá conhecer na realidade as práticas, atitudes e comportamentos sinalizados no grupo focal. A investigação culminará com a validação de um conjunto de recomendações, ao nível das orientações de políticas públicas locais e regionais, junto dos atores chave, incluindo os participantes no grupo focal, que permitam alcançar modos de produção mais sustentáveis e saudáveis através da mudança de práticas agrícolas e da adoção da agricultura biológica pelos agricultores familiares.

Abstract

Family farming, as a mean to ensure food production, managed by a family using unpaid family labour, plays a fundamental role in rural areas. Of about 570 million farms in the world, over 500 million are family farms. In Portugal, family farming represents 96% of the existing 280 thousand farms. Several family farming programs and development models consider organic farming as a key strategy for its success with a direct impact on the family profit.

Through organic farming, based on principles such as securing favourable soil conditions for plant growth, particularly by managing organic matter and enhancing soil activity, optimize nutrient cycling, or maintain close relationships with the market, will allow family farms to incorporate an innovative technology that aims to produce healthier and better food, without using chemical pesticides or fertilizers neither genetic modified organisms, thus reducing the negative impacts caused by agricultural activities.

The identification of the technic and technological procedures, adopted in family farms, will allow recognising the similarities (proximity) with the theoretical technical itinerary adopted in organic farming and the technical, economic and social issues that restrain the transition to organic farming. This knowledge will contribute to the conception of an intervention model, at both technical and social levels, and to the definition of strategies and policies, regional or national, that promotes the adoption of this farming system by organic farmers.

The technic and technological procedures adopted by family farms and the social and demographic characteristics of the farmers will be assessed through the indirect administration of questionnaires with closed answers, and a checklist format. This task is preceded by a survey for qualitative information based on collective interviews, in the form of focal discussion groups to explore the technic and technological procedures adopted by family farms as well as the obstacles and resistances to organic farming practices and attitudes and behaviours that seems to be consensual to induce the change to organic practices. At the same time, a case study based on the "Lean" methodology, will allow to know in real the practices, attitudes and behaviours pointed out by the focal group. The research will end with the validation of a set of recommendations, at local and national public policies level, addressed to the involved stakeholders including the focal group participants, which will contribute to achieve sustainable and healthier farming systems through the change of farming practices and the adoption of organic farming by family farmers.