EDITORIAL

 

 

Forum Media, a revista do Curso de Comunicação Social da ESEV, publicada em colaboração indispensável com o Departamento Cultural do ISPV, vê agora a luz do dia sob a forma do seu terceiro número.

Acreditamos que o nosso desiderato inicial-propiciar um espaço de reflexão a docentes e discentes sobre o universo da Comunicação-continua a revelar-se cada vez mais cristalino nestas páginas, sob formas multímodas que só prestigiam o Curso de Comunicação Social da ESEV.

Na verdade, é com a mais profunda honra que incluímos nesta edição uma entrevista ao decano do Jornalismo português, Fernando Pessa, realizada por alunas do nosso Curso. Incluímos ainda uma sinopse da conferência proferida por Carlos Daniel durante o III Colóquio do Curso de Comunicação Social e vários trabalhos de pluriforme natureza, elaborados por discentes dos diferentes anos, quer do ramo do Bacharelato, quer do ramo da Licenciatura.

Sentimo-nos ainda honrados por poder contar com a colaboração dos professores André Parente, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fernando Fiorese, da Universidade Federal de Juíz de Fora, Cláudia Monteiro, da Universidade de São Paulo, e Maria Helena Marques, da ESEV.

Destacamos também a presença de uma delegação do Curso de Comunicação Social no II Colóquio sobre Comunicação Social, realizado em Vouzela, em Outubro de 2000, e de uma segunda delegação que participou no colóquio "Jornadas do Mar 2000-Dos Mares de Cabral ao Oceano da Língua Portuguesa", realizado na Escola Naval, em Almada, em Novembro de 2000. Ambas as delegações souberam dignificar o Curso pelo empenho, interesse e demonstração de saber que os seus elementos evidenciaram, provando que a formação recebida na ESEV é, de facto, tributária do lema "Competência, Qualidade, Modernidade".

Terminamos este editorial agradecendo ao professor Fiorese, que nos enviou o poema de Drummond de Andrade, que plasma, de forma profundamente sentida, a nossa mensagem a todos aqueles que acreditam na Esperança, que ficou no fundo da caixa de Pandora, quando esta foi aberta, espalhando o mal pelo mundo.

A todos os nossos leitores, desejamos um Novo Ano iluminado, precisamente, por essa luz, por vezes anuviada pelas tribulações da existência, mas que nunca cessa de nortear o nosso espírito.

 

Luís Miguel Oliveira de Barros Cardoso