Bruxelas abre 2ª Bienal de Artes Plásticas do Brasil

Adriana Woll, segurando o catalogo e a obra representada "A vontade dos outros"

 

De 17 de setembro a 4 de outubro realiza-se a " 2a Bienal de Arte Brasileira em Bruxelas", na Casa da Cultura Saint-Gilles em Bruxelas, capital da Bélgica. Com o tema "As artes como fator de integração", a mostra apresenta obras de conteúdo fortemente socio-politico e visa um publico internacional, interessado em arte contemporânea brasileira. O numero de visitantes no vernissage quase dobrou desde a primeira edição de 2007, devido ao crescente interesse nas artes do Brasil, fato favorecido pelo recente lançamento do premiadissimo longa "Tropa de Elite" nos cinemas europeus.

O evento foi inaugurado pelo Embaixador Brasileiro na Bélgica, Ivan Cannabrava, e Inez Olude, a curadora-geral da Bienal. Participam: Chica Boryen (Franca), Antonio Matorosa (Israel), Marianne Merkt (Belgica), Walter Nascimento (Franca), Raquel de Morais (Bélgica), Iara Simonetti (Alemanha), Totonho (Holanda), Projeto 365: Cassia Aresta,Helenita, Peruzzo, Rosa Grizzo (Brasil), Tarcisio Costa (Brasil), Marilia Alves de Carvalho (Brasil), Drica Queiroz (Brasil), Chico Feitosa (Brasil) e Adriana Woll (Alemanha)

O objetivo de realizar uma Biennal Brasileira na Europa é tanto fortalecer o intercambio cultural e a integração social, quanto destacar a importância e riqueza da cultura brasileira nos países europeus.

O exposição esta sendo visitada por um grande numero de deputados da União Europeia, cuja sede esta em Bruxelas. As obras da artista Adriana Woll, que reside no Saarland, Estado da Alemanha, foram prestigiadas por deputados do seu Estado na União Europeia, que consideram a brasileira a "representante oficial do Sarre", uma grande honra conquistada pela Paulistana que trabalha na Alemanha ha cinco anos.

Durante o encerramento da mostra será apresentado o documentario "Brésiliens comme moi" de Susanna Rossberg e haverá uma performance musical de Bastard Batucada.

 

anterior || imprimir