Cruzamentos

 

Tenho saudades da chuva

do meu Largo da Carvalha. Uma chuva

cinzenta e mole que abria longos riachos no meu peito de ansiedade

Tenho saudades do vento

do meu Largo da Carvalha. Um vento

agreste e serrano que agitava os plátanos

fazendo estremecer as folhas amarelecidas

no meu quintal de ternuras.

Tenho saudades das noites

do meu Largo da Carvalha. Noites passadas á mingua

de um abraço amigo e forte

noites de antigas vizinhas que me diziam

menina toma cuidado com os outros porque

tu és diferente e eles não gostam dos diferentes

histórias de lobisomem

cantigas do São João

rezas no adro da Sé.

Tenho saudades dos dias do outro lado do mar

dias de areia e de espuma a salpicarem-me o rosto

dias de barco sem cais nos escaleres da vida

dias de longe e de perto

a cruzarem o meu destino mestiço

entre as tílias do Rossio

e a ilha do chocolate.

 

Olinda Beja

 

 

Percurso pela poesia e pela pintura de nomes que em Viseu nasceram ou viveram uma parte das suas vidas, O Regresso à Condição junta em livro e em exposição alguns dos mais proeminentes criadores do distrito e região de Viseu.

Geografia do pensamento, de emoções e de linguagens que o disseminam, O Regresso à Condição é, simultaneamente, produção e reprodução de uma identidade cultural fortemente eivada de experiências e influências polifacetadas de universalismo.

apresentação

menu autores

imprimir

Galeri@ ispV

 

 

Olinda Beja (S. Tomé e Príncipe, 1946).

Criança ainda deixou as ilhas e passou a viver em terras da Beira Alta. Reside em Viseu. Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas (Português/Francês). É Professora do Ensino Secundário. Tem diversas obras publicadas no domínio da poesia e do romance: "Aprendeu a linguagem do vento, das algas e das conchas da sua praia..."