menu anterior

 

 

 

Estudantes Internacionais:

São considerados Estudantes Internacionais os que não tenham nacionalidade portuguesa, excetuando:

a) Os nacionais de um Estado membro da União Europeia;

b) Os que, não sendo nacionais de um Estado membro da União Europeia, residam legalmente em Portugal há mais de dois anos, de forma ininterrupta, em 31 de agosto do ano em que pretendam ingressar no ensino superior, bem como os filhos que com eles residam, sendo que o tempo de residência para estudo não releva para este efeito;

c) Os estudantes estrangeiros que se encontrem a frequentar uma instituição de ensino superior portuguesa no âmbito de um programa de mobilidade internacional.

Para mais informações consulta o Decreto-Lei n. 36/2014, de 10 de março - Estatuto do Estudante Internacional.

Os Estudantes Internacionais podem candidatar-se à frequência de licenciaturas e de mestrados no Instituto Politécnico de Viseu (IPV). Se queres estudar no IPV descobre abaixo o que é necessário.

Candidaturas aos Cursos de Mestrado

Acesse o documento pdf com a informação relativa às candidaturas e links onde poderá fazer a sua candidatura online.

Valor Anual dos Cursos (Propina)

Cursos Mestrados: 1.600

Os pagamentos podem ser parcelados em até 8 vezes.

Candidaturas aos Cursos de Licenciatura

Os Estudantes Internacionais podem candidatar-se à frequência das licenciaturas do IPV através de um Concurso Especial de Acesso e Ingresso para Estudantes Internacionais.

Regulamento do Estatuto do Estudante Internacional do Instituto Politécnico de Viseu

Regulamento n. 285/2014. D.R. n. 126, Série II de 2014-07-03

Despacho 46/2017

Edital

Despacho n 13/2018 - Concursos Especial de Acesso e Ingresso para Estudantes Internacionais 2018-2019 - alteração

Os estudantes oriundos do Brasil considerados como Estudantes Internacionais, podem candidatar-se à frequência das licenciaturas do IPV através de um Concurso Especial de Acesso e Ingresso para Estudantes Internacionais.

Condições de acesso:

a) Titulares de uma qualificação que dê acesso ao ensino superior no Brasil (entendida como qualquer diploma ou certificado emitido por uma autoridade competente, que ateste a aprovação num programa de ensino e lhes confira o direito de se candidatar e poder ingressar no ensino superior no Brasil); ou

b) Titulares de um diploma do ensino secundário português ou de habilitação legalmente equivalente

Condições de ingresso

As condições de ingresso incluem obrigatoriamente:

a) A verificação da qualificação académica específica para ingresso na Licenciatura (por exemplo, ter realizado o Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM) no Brasil);

b) A verificação do conhecimento da língua ou línguas em que o ensino é ministrado (por exemplo, documento comprovativo de que frequentou o ensino médio em Português ou diploma ou certificado comprovativo do nível de conhecimento da língua Portuguesa).

 

Candidaturas

A candidatura é feita pelos interessados, nos prazos definidos no edital, através de um dos seguintes meios:

- Candidatura online (consulte o manual de candidaturas online)

- preenchimento de impresso próprio e entregue presencialmente nos Serviços Académicos.

As candidaturas são apresentadas nos Serviços Académicos das Escolas. Os candidatos devem fazer acompanhar o formulário de candidatura com os seguintes documentos ( consultar o artigo 10. do Regulamento):

Cópia de documento de identificação civil válido, emitido pelas autoridades do país de origem.

Diploma do ensino secundário português ou de habilitação legalmente equivalente, quando aplicável.

Diploma ou certificado, que ateste a aprovação num programa de ensino e lhes confira o direito de se candidatar e poder ingressar no ensino superior no país em que foi conferido, emitido por uma autoridade competente (quando, do certificado, não resulte que a qualificação obtida lhes confere o direito de ingressar no ensino superior no país onde foi conferido, deve o mesmo ser acompanhado de documento que o comprove).

Quando os estudantes internacionais não consigam apresentar, no momento da candidatura, o documento referido na alínea anterior podem auto-declarar que reúnem as condições previstas na referida alínea, procedendo à sua comprovação até 5 dias úteis anteriores ao prazo para afixação das listas finais de colocação

Cópia dos documentos comprovativos das classificações obtidas:

1.Nas provas de ingresso portuguesas, para os titulares de ensino secundário português ou equivalente e para os estudantes internacionais auto-propostos;

2.No exame nacional de acesso ao ensino superior, para os candidatos titulares de um diploma de ensino médio (ENEM) ou outros diplomas que confiram idêntica habilitação,

3.Quando seja manifestamente impossível aos estudantes internacionais apresentar cópia dos documentos anteriores no momento da candidatura, podem auto-declarar as classificações obtidas, comprometendo-se a apresentar os respetivos documentos comprovativos, 5 dias úteis anteriores ao prazo para afixação das listas finais de colocação.

Para mais informações sobre os processo de candidatura em cada uma das Escolas consultar os seguintes sítios:

Escola Superior Agrária de Viseu: http://www.esav.ipv.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=45

Escola Superior de Educação de Viseu: http://portal.ipv.pt/cssnetesev/page

Escola Superior de Saúde de Viseu: http://www.essv.ipv.pt/portal_candidato/essv_PORTAL_CANDIDATO.htm

Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego: http://www.estgl.ipv.pt/estudante_internacional_2017.html

Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu: http://www.estgv.ipv.pt/estgv/?v=10029

Para informações ou dúvidas sobre o processo de candidatura utilizar o seguinte endereço de email: re@sc.pres.ipv.pt

Calendário de Candidaturas 2018/2019

 1 Fase

Prazo

Candidaturas

18 de dezembro de 2017 a 02 de fevereiro de 2018

Lista provisória de candidatos admitidos

09 de fevereiro de 2018

Lista definitiva de candidatos admitidos

14 de fevereiro de 2018

Lista de colocação

14 de fevereiro de 2018

Prazo de reclamação

15 de fevereiro de 2018

Lista final de colocação dos candidatos                          

16 de fevereiro de 2018 

Matrícula

19 de fevereiro a 2 de março de 2018      

 2 fase

Prazo

Candidaturas                                        

02 de maro a 13 de abril de 2018

Lista provisória de candidatos admitidos

20 de abril de 2018

Lista definitiva de candidatos admitidos

24 de abril de 2018

Lista de colocação

24 de abril de 2018

Prazo de reclamação

26 de abril de 2018

Lista final de colocação dos candidatos

27 de abril de 2018

Matrícula

30 de abril a 11 de maio de 2018

 3 Fase

Prazo

Candidaturas                                              

16 de julho a 31 de agosto de 2018

Lista provisória de candidatos admitidos

05 de setembro de 2018

Lista definitiva de candidatos admitidos

10 de setembro de 2018

Lista de colocação

10 de setembro de 2018

Prazo de reclamação

11 de setembro de 2018

Lista final de colocação dos candidatos          

12 de setembro de 2018

Matrícula                                                        

13 a 28 de setembro de 2018               

Candidaturas após a 3 fase, podem ser aceites a título excecional, por motivos especialmente atendíveis e desde que existam condições para a integração académica dos requerentes. 

Informação Prática

Antes da partida para Portugal: Obtenção do Visto

Os cidadãos sem nacionalidade de um país da União Europeia, que queiram estudar em Portugal, precisam de obter um visto junto do Consulado/ Embaixada portuguesa mais próxima da sua área de residência.

Após matrícula o IPV envia aos estudantes uma carta de aceitação. Esta carta deve ser anexada aos restantes documentos exigidos pelos serviços consulares, aquando do pedido de visto. O pedido de visto deve ser feito pelo requerente, com a maior antecedência possível em relação à data de início da estadia em Portugal.

Informe-se sobre os tipos de visto mais adequados ao seu caso, documentação exigida e o procedimento para a sua obtenção junto do Consulado de Portugal mais próximo da sua área de residência (pesquise localizações e contactos no mapa interactivo do Portal das Comunidades Portuguesas https://www.portaldascomunidades.mne.pt/pt/ )

O pedido de visto, os custos associados, e a recolha dos documentos exigidos pelos serviços consulares são da exclusiva responsabilidade dos requerentes.

A avaliação e validação dos pedidos e a respectiva emissão dos vistos é da exclusiva responsabilidade dos serviços consulares.

Para a obtenção do visto de residência para estudo, de acordo com as informações disponibilizadas pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), os documentos a apresentar são:

- Requerimento em modelo próprio

- Documento de viagem válido;

- 2 fotografias iguais, tipo passe;

- Seguro médico de viagem;

- Requerimento para consulta do registo criminal português;

- Passaporte ou outro documento de viagem válido reconhecido;

- Certificado do registo criminal do país da nacionalidade do requerente ou do país em que este resida há mais de um ano;

- Comprovativo das condições de alojamento (se necessário contactar os SRE - Serviço de Relações Externas do IPV - Instituto Politécnico de Viseu);

- Comprovativo da existência de meios de subsistência;

- Comprovativo de matrícula ou carta de aceitação enviada pelo IPV mediante pedido do requerente.

Para mais informação sobre o tipo de vistos existentes e documentação a apresentar, consultar no Portal do SEF http://www.sef.pt/portal/v10/PT/aspx/page.aspx : Entrada em Portugal (pedido de vistos)

À chegada a Portugal : Procedimentos legais

Quando chegar a Portugal, deverá ter em conta os seguintes procedimentos legais:

Os estudantes não europeus que entrarem em Portugal através de uma fronteira não controlada têm obrigatoriamente que ir junto das autoridades declarar a sua entrada no país no prazo de 3 dias.

Se chegar a Portugal por via aérea deve declarar a sua entrada no aeroporto junto dos Serviços de Alfândega.

A Declaração de Entrada terá que ser entregue no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras nos termos estipulados pela lei. O não cumprimento destas determinações poderão fazer incorrer em multa.

À chegada ao IPV :

À chegada a Viseu o estudante deverá :

  • Instalar-se e obter comprovativo de morada . Os alunos alojados na Residência de Estudantes deverão dirigir-se ao Serviço de Relações Externas do IPV.
  • Fazer a sua matrícula no Instituto Politécnico de Viseu
  • Efetuar a sua inscrição no Centro de Saúde mais próximo da área de residência. Para saber qual o centro de saúde da área de residência pode consultar o seguinte sitio https://servicos.min-saude.pt/utente/ . Nota : o Centro de Saúde é o local de primeiro contacto para problemas de saúde, que não impliquem atendimento urgente.
  • Renovar o seu visto de estudo junto do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Contactos SEF VISEU:

Delegação Regional de Viseu

Avenida Alberto Sampaio, n 92

1 e 96

3510-027 VISEU

Telefone: 232 467 740

Fax: 232 467 749

E-Mail: del.viseu@sef.pt

Posto de Atendimento da Delegação Regional de Viseu

Avenida Alberto Sampaio, n17

3514-512 VISEU

Telefone: 232 446 100

Horário de Atendimento ao Público: 09h00-12h30 e 14h00-16h30 (dias úteis) E-Mail: PDA.Viseu@sef.pt

  • Obter Número de Identificação Fiscal (NIF)

Este número (semelhante ao CPF no Brasil) é necessário para abrir conta bancária e contratar serviços como internet, telefone, etc.

Se já tiver autorização de residência poderá dirigir-se a:

Loja do Cidadão de Viseu Autoridade Tributária e Aduaneira

Avenida Rei D. Duarte, lote 8-10 | 3500-419 Viseu

TELEFONE: 707241107 |

HORÁRIO:

Dias úteis: das 08:30h às 19:30h; Sábados: das 09:30h às 15:00h.

Se não tiver deverá dirigir-se ao Serviço de Relações Externas do IPV e ser-lhe-á prestado todo o apoio necessário.

  • Abrir conta bancária

O cartão de estudante dos alunos do Instituto Politécnico de Viseu é emitido pela Caixa Geral de Depósitos. O cartão de estudante pode acumular a funcionalidade de cartão bancário.

Existem no entanto outros bancos em toda a cidade , onde poderá abrir conta bancária.

Serviços Públicos de Saúde

O Acordo de Segurança Social/Seguridade Social entre Brasil e Portugal proporciona, entre outros benefícios, proteção na área da saúde aos cidadãos brasileiros em Portugal e cidadãos portugueses no Brasil.

Para usufruir desse acordo, que inclui direito à assistência médico-hospitalar (de emergência ou regular) e mesmo à aquisição de medicamentos, os estudantes brasileiros devem ser portadores do Certificado de Direito à Assistência Médica - CDAM (anteriormente designado de PB-4). O formulário CDAM tem que ser solicitado no Brasil junto das secretarias de saúde ou delegacias de saúde da cidade onde os estudantes residem.

O Boletim de Vacina atualizado é também um dos documentos que o Estudante Internacional que pretende ter aulas em Portugal deve trazer consigo.

Linha Saúde24

A Linha Saúde 24, iniciativa do Ministério da Saúde, disponibiliza aconselhamento e encaminhamento em situação de doença e medicação. Profissionais de Saúde especialmente formados e qualificados dão os melhores conselhos, todos os dias, 24 horas por dia, sobre a forma de lidar com a sua situação de saúde em particular, ajudando-o a resolver o problema você mesmo ou encaminhando-o para o serviço de saúde mais adequado. Para contactar este serviço, ligue 808 24 24 24.

Logo que esteja matriculado no Instituto Politécnico de Viseu estará coberto pelo seguro escolar.

A entrada em Portugal não exige nenhuma vacinação, a menos que os estudantes sejam provenientes de uma zona geográfica de risco.

Viver e Estudar no IPV

A Cidade de VISEU

Viseu é uma das maiores cidades do centro de Portugal, sede de um município com cerca de 510 km2 de área e 100 000 habitantes. Para além de capital de distrito e de concelho, Viseu é igualmente sede de Diocese e de Comarca.

Viseu já foi distinguida duas vezes (2007 e 2012), segundo um estudo da Associação de Defesa do Consumidor (DECO), como a cidade portuguesa com melhor qualidade de vida.

Economia Ao longo das décadas de 70 e 80, Viseu viu a sua economia libertar-se gradualmente da sua expressão meramente local e regional. Sem que se abandonassem os setores tradicionais, assistiu-se à consolidação de um tecido empresarial (pequenas e médias empresas) capaz de

conferir, com base numa inovação permanente, um novo impulso à economia desta região. As actividades tradicionais (serralharia, artes gráficas, mobiliário, etc.) continuaram no caminho da modernização, quer através da sua forma artesanal, quer através da produção industrial. Apesar de o investimento ser ainda fundamentalmente nacional, estão criadas as condições para um alargamento a este nível, já que se registou um desenvolvimento notável das vias e estruturas de comunicação (Ips 3, A24 e A25), telecomunicações, mão-de-obra especializada, incentivos ao

investimento, educação (escolas profissionais, ensino superior, incluindo o Instituto Politécnico de Viseu), cultura (Teatro Viriato, Quinta da Cruz) e lazer (golfe, hipismo, pavilhões desportivos diversos). Detentor de um sector terciário considerável (67,78% da população activa residente no concelho) e de um sector secundário em constante crescimento (27,48%, dados do Census de2001), Viseu tem assistido nos últimos anos a um considerável crescimento económico, especialmente nas áreas das telecomunicações, indústria, comércio e educação

Uma cidade Moderna Viseu, é hoje uma cidade moderna. Distinguida duas vezes com o galardão da melhor cidade para viver oferece a quem nela vive inúmeras opções de bem estar. Espaços verdes e de lazer onde se podem passar excelentes momentos, são exemplos disso a Mata do Fontelo e o Parque Aquilino Ribeiro, zonas desportivas de ar livre modernas e funcionais, onde se destacam o Parque Urbano da Radial de Santiago, apetrechado com equipamentos para a prática de exercício, adaptados a todas as idades e a Ecopista do Dão, uma ciclovia entre Santa Comba Dão e Viseu, que com 49 km é a mais comprida de Portugal. A Mata do Fontelo, além da sua fantástica vegetação é também um local de eleição para a prática desportiva. É nesta mata que está inserido o complexo desportivo do Fontelo, com inúmeras valências para a prática desportiva.

Clima : Viseu tem um clima mediterrânico com influência continental e marítima. O inverno é húmido e frio, com temperaturas médias mensais perto dos 9C. O verão é quente e seco, com máximas próximas dos 35C. A primavera é amena e o outono é fresco

Ligações e transportes

Viseu é conhecida como a "Cidade das Rotundas" e é considerada uma referência europeia relativamente ao planeamento urbano e à construção de infraestruturas.

A cidade é servida por uma moderna rede viária, fazendo a ligação a todos os concelhos do distrito, bem como aos portos mais próximos, às fronteiras espanholas e às principais cidades portuguesas.

Viseu tem 24 linhas de ônibus urbanos e duas linhas de van elétricos que não têm paragens predefinidas (linhas azuis), passando pelo centro da cidade e pelos mais importantes pontos comercias e históricos, incluindo a Central de Camionagem e o Hospital de São Teotónio.

A cidade é também servida por transporte aéreo, disponibilizando um serviço público regular de linha aérea regional com ligação a algumas cidades de Portugal.

Ligações úteis :

http://visitviseu.pt

https://pt-pt.facebook.com/visitviseu

http://www.visitcentrodeportugal.com.pt/pt/viseu

http://www.cm-viseu.pt/index.php/conhecer-viseu/83-conhecer-viseu

 

A Cidade de Lamego

Lamego é uma cidade portuguesa no distrito de Viseu, Região Norte e sub-região do Douro, com 8 848 habitantes distribuídos por 18 freguesias, é a segunda maior cidade do distrito. O município está situado na margem sul do rio Douro, fazia parte da província tradicional de Trás-os-Montes e Alto Douro e, segundo alguns, fazia parte da Beira Transmontana, da qual era a principal cidade. Considerada uma cidade histórica e monumental, pois possui uma grande quantidade de monumentos, igrejas e casas brasonadas, sendo também uma diocese portuguesa.

Localização: O município é limitado a norte pelos municípios de Mesão Frio e Peso da Régua, a leste por Armamar, a sueste por Tarouca, a sudoeste por Castro Daire e a oeste por Resende.

Área do Concelho: 165,39 km

Clima: A região do Douro, na qual se integra a cidade de Lamego, caracteriza-se por ter invernos muito frios e rigorosos e verões bastante quentes e secos. As temperaturas médias anuais variam entre os 11,8 e os 16,5C. A precipitação é muito variável ao longo do ano, apresentando os seus valores mais elevados nos meses de Dezembro e Janeiro (entre 50,6 mm e 204,3 mm) e mais baixos em Julho ou Agosto (entre 6,9 mm e 16,2 mm).

Economia: As atividades principais do concelho são os serviços, algum comércio e a agricultura, esta representa uma importante fonte de riqueza, proveniente sobretudo do setor vitivinícola, já que o concelho, como os restantes concelhos da região, encontra-se integrado na Região Demarcada do Douro. Para além da produção do vinho do Porto, regista-se igualmente uma clara aposta nos vinhos de mesa com Denominação de Origem Controlada (DOC) e na produção espumantes, os quais assumem-se como um importante cartaz promocional a nível nacional e internacional.

Ligações úteis :

http://www.cm-lamego.pt/

http://www.museudelamego.gov.pt/

O Instituto Politécnico de Viseu

O Instituto Politécnico de Viseu é composto por 6 Unidades Orgânicas: 5 Escolas Superiores e os Serviços de Ação Social.

Escola Superior de Educação

A Escola Superior de Educação de Viseu, a primeira a ser criada em Portugal, é um marco incontornável na história da formação de professores no nosso país. A sua existência ativa remonta a 1980. No entanto, a sua inauguração solene e o início das atividades letivas ocorre somente a 26 de Março de 1983. A ESE tornou-se, desta forma, a primeira Escola de um Instituto Politécnico a entrar em funcionamento em Portugal.

Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu

A Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu (ESTGV) é uma unidade orgânica de ensino e de investigação. A ESTGV, enquanto estabelecimento de ensino superior, é um centro de criação, difusão e transmissão de cultura, ciência e tecnologia, articulando as suas atividades nos domínios do ensino, da formação profissional, da investigação e da prestação de serviços à comunidade. AESTGV rege-se por padrões de qualidade que asseguram formação adequada às necessidades da comunidade em que se insere.

Escola Superior Agrária

Criada oficialmente em 19 de Dezembro de 1994 (DL n. 304/94), é uma das unidades orgânicas do Instituto Politécnico de Viseu. A ESAV pretende transmitir e divulgar o conhecimento, com vista à formação de estudantes com elevado nível de competências nas áreas das ciências agrárias, alimentares e veterinárias; promover a investigação aplicada e sua divulgação, o intercâmbio cultural, científico e tecnológico com instituições congéneres, nacionais e internacionais e o relacionamento com o tecido empresarial, de forma a contribuir para o desenvolvimento da região e do país 

Escola Superior de Saúde

A Escola Superior de Saúde, resultou da reconversão da Escola Superior de Enfermagem (Portaria n. 216/2005, de 24 de Fevereiro). A Escola Superior de Enfermagem de Viseu foi criada pela Portaria n. 228/71, de 01 de Maio, tendo iniciado as suas atividades pedagógicas e científicas ao serviço da formação em Enfermagem em Outubro de 1974. A sua integração como Unidade Orgânica do IPV ocorreu em janeiro de 2001. Em Fevereiro de 2005 foi feita a sua reconversão para Escola Superior de Saúde. Atualmente, desenvolve formação ao nível de Licenciatura, Mestrado, Pós-licenciatura e Pós-graduação.

Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego

A Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego foi criada pelo Decreto-Lei 264/99, de 14 de Julho. As suas atividades letivas tiveram início em 2000/2001. A ESTGL caracteriza-se pela formação inicial em domínios científicos que mais diretamente possam intervir na atividade dos setores económico-produtivo e cultural da sua área preferencial de abrangência, constituída pelo norte do distrito de Viseu, na denominada sub-região do Douro Sul. A ESTGL ministra atualmente cursos bietápicos e pretende desenvolver outras áreas de formação igualmente relacionadas com a gestão, serviço social, administração, turismo, informática e novas tecnologias.

Mas, a vida desta Instituição são as Pessoas. Aqueles milhares de alunos, professores e funcionários que aguardam por ti.

O Instituto Politécnico de Viseu constitui hoje uma realidade incontornável da cidade, da região e do país, sendo considerado fator estruturante de primeiríssimo plano. Os espaços físicos que ocupa e as suas multifacetadas instalações conferem-lhe uma dimensão ímpar no âmbito do ensino superior público em Portugal.

Do Campus Politécnico (a 5 minutos, a pé, do centro da cidade), com as suas modernas e funcionais instalações pedagógicas, administrativas e sociais, espaços verdes amplos, zonas desportivas e de lazer, mais de um milhar de lugares de estacionamento automóvel (uma oferta preciosa nas grandes cidades do nosso tempo); aos históricos edifícios da Escola Superior de Educação e da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego, bem no centro das cidades de Viseu e de Lamego, à Quinta da Alagoa e ao bulício de formação das engenharias agrárias que nela se desenvolve, e à Escola Superior de Saúde, paredes-meias com o Hospital de São Teotónio, o todo institucional bem poderá considerar-se um verdadeiro universo de múltiplas formações para a vida. PARA A TUA VIDA

Uma mão cheia de oportunidades para ti : as tuas oportunidades enquanto aluno do IPV

 

Serviços de Acção Social

Os SAS são uma Unidade Orgânica do Instituto Politécnico de Viseu, cujo objetivo é proporcionar aos estudantes mais carenciados das escolas integradas do IPV as melhores condições de estudo conducentes a um maior sucesso escolar, através de diversos apoios e serviços. No Apoio Social Direto, atribuindo Bolsas de Estudo e Auxílios de Emergência. No Apoio Social Indireto, nos domínios do alojamento e alimentação bem como no apoio médico.

Os SAS são uma estrutura com:

. Serviços Administrativos e Financeiros, que apoiam e suportam todos os serviços prestados aos estudantes;

. Serviços Operativos e de Apoio ao Aluno, que está presente no contacto direto com o aluno, através de diversos serviços e apoios: bolsas de estudo, alojamento, alimentação e atividades desportivas e culturais.

Objectivos

Proporcionar aos seus estudantes mais carenciados as melhores condições de estudo, conducentes a um maior sucesso escolar, através de diversos apoios e serviços, nomeadamente:

Apoio social direto

. Bolsas de estudo

. Auxílios de emergência

Apoio social indireto

. Alojamento e alimentação

. Apoio a atividades desportivas e culturais

 

PODES ESTUDAR OU ESTAGIAR NOUTROS PAÍSES EUROPEUS !!!!!

Com o intuito de contribuir para o seu enriquecimento académico, cultural e pessoal, o IPV proporciona a todos os seus estudantes a oportunidade de se candidatarem à realização de uma experiência internacional:

- De estudo isto é, a frequência de um semestre ou de um ano letivo numa instituição estrangeira, com a qual o IPV tenha um acordo de cooperação para a mobilidade de alunos.

Profissional - através da realização de um estágio durante o curso e/ou após a conclusão da licenciatura, no âmbito das redes estabelecidas pelo IPV para este efeito.

Adicionalmente, o IPV desenvolve, no seio de parcerias internacionais, uma série de projetos de cooperação que, de forma mais ou menos direta, promovem a participação dos estudantes em diversas atividades internacionais: o envio e o acolhimento de professores em missão de ensino, a organização de cursos de curta duração, investigação conjunta, programas de desenvolvimento curricular, entre outros.

Dependendo da atividade em questão, variam as instituições parceiras do IPV. Em termos globais, o Politécnico de Viseu dispõe de laços de cooperação nos seguintes países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Brasil, Cabo Verde, Croácia, Dinamarca, Eslovénia, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Noruega, Polónia, Reino Unido, República Checa, Roménia, Turquia, entre outros.

Estas experiências são financeiramente apoiadas (atribuição de bolsas de viagem e subsistência) no âmbito dos diversos programas comunitários implementados pelo IPV, sobretudo Erasmus+ (mobilidade curricular e estágios), sendo que os participantes dispõem do apoio organizativo, ao longo de todo o processo, dos Serviços de Relações Externas (em termos administrativos e financeiros) e dos diversos coordenadores académicos existentes nas Escolas Integradas no IPV (em termos científicos e pedagógicos).

FAQ's

O IPV é público e gratuito?

O Instituto Politécnico de Viseu (IPV) é uma instituição pública, mas os alunos pagam uma mensalidade/anuidade para frequentar os cursos, tal como é praticado em muitos outros países.

O IPV aceita o ENEM?

O IPV aceita os resultados do ENEM no seu processo seletivo de graduação, facilitando a candidatura de estudantes brasileiros, uma vez que não necessitam de realizar novos exames para ingressar nos cursos do IPV

Quais os documentos que devo inserir na candidatura?

Documento de identificação civil válido (Passaporte ou Carteira de Identidade); comprovativos de habilitação académica (Ensino Médio ou equivalente); comprovativos das classificações obtidas nas provas que dão acesso ao ensino superior no Brasil; declaração sob compromisso de honra (ver plataforma de candidatura)

O que é o "Código Postal"?

É o CEP da residência composto por 8 dígitos.

Vou concluir o ensino médio, posso-me candidatar a uma vaga num curso de Licenciatura da ESTGV?

O ensino médio deve estar concluído antes da submissão da candidatura e realizadas as provas que dão acesso ao ensino superior no Brasil.

Que classificações podem ser utilizadas na candidatura?

As classificações usadas para a candidatura são as obtidas no ano civil ou nos três anos civis anteriores ao da candidatura.

O que são a 1, 2 e 3 fases de candidatura?

No IPV existem três períodos de candidatura: o primeiro período é designado de 1 fase e as vagas não preenchidas nesta 1 fase são disponibilizadas no segundo período, que é chamado de 2 fase. O terceiro período de candidaturas é chamado de 3 fase e nesta fase são disponibilizadas as vagas que não foram preenchidas na 2 fase. Cada candidatura é um processo independente e o candidato pode candidatar-se a qualquer uma delas ou a ambas. Se se candidatou na 1 fase e teve sucesso, não necessita de candidatar-se novamente. A candidatura tem um custo de 70.

Tenho que ir a Viseu para concretizar minha inscrição se for selecionado no processo seletivo?

Todo o processo de candidatura é efetuado na plataforma online.

Os candidatos selecionados só precisarão estar em Viseu no início do ano letivo quando iniciam as aulas, sendo necessário a apresentação dos documentos no ato de inscrição e matrícula.

Quando começa o ano letivo no IPV?

O ano letivo no Instituto Politécnico de Viseu, compreende 2 semestres. O primeiro semestre inicia em setembro e prolonga-se até fevereiro, mês em que inicia o segundo semestre e que se estende até julho.

Durante o ano letivo existem três (3) períodos de férias: Natal, Páscoa e Verão (mês de agosto completo).

Posso parcelar a anuidade

Sim. A anuidade pode ser paga em 5 parcelas.