Apresentação Oficial

da

Tuna do Instituto Superior Politécnico de Viseu

 

Depois de algum tempo copioso de actuações um pouco por toda a região e arredores, a Tuna do Instituto Superior Politécnico de Viseu decidiu, e muito bem, fazer a sua apresentação oficial.

O palco escolhido para acolher este evento foi o novo Auditório da Escola Superior de Tecnologia. Pleno de ilustres convidados, docentes, funcionários e um número considerável de colegas de todo o ISPV, a Tuna do Instituto Superior Politécnico de Viseu apresentou um serão bastante agradável, convidando o grupo "O Renascer", Grupo do Sindicato de Professores da Zona Centro, que interpretou temas alusivos à época e também de cariz popular e regionais, e também a poetisa tondelense Filipa Duarte que declamou poemas de vários poetas conhecidos de todos nós e de grande profundidade.

Depois destas duas partes bastante distintas, fez-se uma apresentação interactiva do historial da tuna, dos actuais elementos e das actuações já realizadas.

No final da apresentação foi feito um agradecimento especial ao Miguel Laranjeira, que foi sem dúvida o grande impulsionador da tuna, à direcção da Associação de Estudantes da Tecnologia, na pessoa do seu presidente, Jorge Garrido, e também ao actual Viriato do ISPV, como entidade máxima da praxe, Heitor Castel'Branco. O Tuno-Mestre, João Luís Oliveira, aproveitou a presença de muitos alunos para lançar um repto a todos os que estão interessados em integrar a tuna, ou apenas aprender a tocar um instrumento, que devem ter atenção aos avisos e aparecer nos ensaios.

A Tuna do Instituto Superior Politécnico de Viseu deu provas de já ser não apenas mais uma tuna em Viseu mas a tuna que representa todos os alunos do Instituto Superior Politécnico de Viseu. Apesar de na sua fundação ter apenas alunos da Escola Superior de Tecnologia, actualmente já conta com alguns alunos das outras unidades orgânicas do ISPV.

Para terminar da melhor maneira, houve um "comício" e "bebício", conforme indicado nos convites, que foi um pólo de convivo entre todos os presentes.

 

Tuna do Instituto Superior Politécnico de Viseu

 

A Tuna do Instituto Superior Politécnico de Viseu surgiu no ano de 1998, depois de várias tentativas, muito atribuladas, para criar uma tuna exclusiva do ISPV - Instituto Superior Politécnico de Viseu.

Assim, em princípios de Abril de 98 começámos os ensaios e fizemos a nossa estreia no Encontro de Tunas da XIV Semana Académica de Viseu.

Seguiram-se períodos de grande actividade com actuações um pouco por todo o Portugal. Aqui na região tivemos o prazer de inaugurar diversos bares, nos quais fazemos uns pequenos espectáculos de tempos a tempos.

A Tuna do Instituto Superior Politécnico de Viseu conta com um número variável de elementos, uma vez que, ao longo do ano, vão saindo os que acabam o curso e entrando outros para os seus lugares. Actualmente tem 25 elementos, todos do sexo masculino, que tocam os mais variados instrumentos, como o acordeão, a viola, o bandolim, a flauta, o bombo, o cavaquinho, e outros. Somos também a primeira tuna em Viseu a utilizar o contrabaixo nas nossas actuações, o que é realmente um grande sucesso.

Os nossos elementos são, na sua totalidade, alunos das diversas unidades orgânicas do ISPV e, portanto, somos contra a demasiada "profissionalização" dos elementos de algumas tunas, não só da região, como de todo o Portugal. Neste sentido, achamos que os Festivais de Tunas serão sempre dominados pelas tunas que possuem mais fama e melhores instrumentistas. Assim, preferimos os Encontros de Tunas, visto não haver as disputas que existem nos festivais, havendo um melhor convívio entre todos os participantes.

Depois de um ano de actuações a comemorar no dia 1 de Maio, (será apenas uma coincidência com o Dia do Trabalhador?), fazemos um balanço bastante positivo e criou-nos bastantes responsabilidades e faz com que tenhamos novos projectos, de modo a proporcionar às gerações vindouras de estudantes mais um espaço de convívio, de troca de experiências, de um conhecimento mais profundo da Academia.

Por uma questão de espaço, não iremos apresentar aqui todas as actuações que tivemos até agora, mas acabamos com um convite para que nos escutem e se divirtam com a nossa música, esperando um dia poder actuar nas vossas terras, universidades e institutos.

O nosso muito obrigado!

 

Ricardo Máquinas Silva

Aluno da E.S.T.V.

SUMÁRIO