NOITE

 

HELENA ESTÊVÃO *

 

 

A noite fuma silenciosa

dançando na discoteca,

bamboleando-se lânguida

nos braços do prazer...

 

Sai cambaleando,

o seu decote de estrelas

ajeitando...

E os seus passos

nas ruelas, perdidos,

sôfregos

rumam a uma casa de fado

Vozes doridas,

vozes sofridas,

e a noite chora.

Das partituras do vento

lembra-se...

Das sinfonias de amor

que a embalam

 

Sai titubeando

e seus passos ecoam

no breu profundo.

 

_____________________

* Aluna da Escola Secundária de Santa Comba Dão - 15 anos.

SUMÁRIO