11ª CONFERÊNCIA ANUAL DA ASSOCIAÇÃO EUROPEIA PARA A EDUCAÇÃO INTERNACIONAL

 

GOOD NEIGHBOURS AND FARAWAY FRIENDS: REGIONAL DIMENSIONS OF INTERNATIONAL EDUCATION

 

APRESENTAÇÃO SOBRE O INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU

 

De 2 a 4 de Dezembro de 1999 decorreu em Maastricht, Holanda, a 11ª Conferência Anual da Associação Europeia para a Educação Internacional (EAIE – European Association for International Education), subordinada ao tema "Good Neighbours and Faraway Friends: Regional Dimensions of International Education".

No âmbito do pré-programa da referida conferência, no dia 1 de Dezembro, foi organizada uma workshop sobre orientação na internacionalização do ensino superior, tendo sido abordadas questões tais como: a importância da internacionalização do ensino superior; o perfil do estudante internacional; a escolha dos parceiros para a cooperação internacional; e o estabelecimento de critérios de qualidade para a internacionalização da educação. Orientada por Hanneke Teekens (Nuffic), a referida workshop contou com a apresentação das comunicações de Guy Haug (Associação das Universidades Europeias), de Bernd Watcher (Associação para a Cooperação Académica) e, em representação do Instituto Superior Politécnico de Viseu, de Sónia Silva, técnica superior de relações internacionais do Departamento Cultural.

A comunicação da representante do ISPV traduziu-se na apresentação desta instituição como um exemplo de uma jovem instituição de ensino superior comprometida com a internacionalização das suas actividades, tendo sido abordados os progressos e dificuldades institucionais sentidos ao longo deste processo, com particular destaque para os condicionalismos específicos decorrentes do facto de se tratar de uma instituição portuguesa.

De referir, por último, que, apesar da crescente adesão das instituições de ensino superior portuguesas às iniciativas da EAIE, em particular no que diz respeito às suas conferências anuais, a representação das universidades e institutos politécnicos continua a ser comparativamente reduzida, com prejuízo para os interesses nacionais específicos no que diz respeito às actividades de internacionalização da educação no ensino superior. Por se tratar de um espaço aberto à discussão, à negociação, ao estabelecimento de laços de cooperação, e um importante centro de acesso à informação, a EAIE e as suas conferências anuais tornaram-se já um ponto de encontro obrigatório para todos quantos estão empenhados na educação internacional. Assim, aproveitamos a ocasião par deixar aqui um apelo à participação a todos os profissionais portugueses deste domínio.

SUMÁRIO