RÁDIO POLITÉCNICO

 

Vara Branco, presidente do Conselho Directivo da Escola Superior de Educação, concluiu recentemente o seu doutoramento, um grau que, na sua opinião, tem um significado institucional, porque ajuda a aumentar o prestígio do Instituto Superior Politécnico de Viseu.

Abordámos com Vara Branco algumas das questões relacionadas com o momento actual da Escola Superior de Educação. Segundo o presidente, "o crescimento da ESE é uma realidade", havendo, contudo, problemas que "se prendem com o espaço físico para albergar mais de 1.200 alunos, daí o entendimento da presidência do ISPV de se rumar para o Campus Politécnico para um edifício a criar de raiz".

Falando do Curso de Comunicação Social, Vara Branco referiu que mais de 80% dos alunos que o frequentam têm já a ESE como primeira escolha, o mesmo sucedendo noutros cursos. Nas suas palavras, "não obstante constrangimentos naturais para quem busca o primeiro emprego, os primeiros alunos que se formaram em Comunicação Social pela ESE têm tido boa saída", sendo a TVI e a Visabeira exemplos do que se afirma, facto que põe em relevo a qualidade da formação, uma preocupação prioritária na instituição, a par do aprofundamento da responsabilidade e da aprendizagem de regras por que se regem as sociedades", no caminho para a criação de "personalidades matizadas".

(Emissão de 26 de Outubro de 1999)

 

Na sequência da série de entrevistas com os presidentes dos Conselhos Directivos das Unidades Orgânicas, Rádio Politécnico falou com Fernando Sebastião, responsável pela Escola Superior de Tecnologia.

Nas palavras do responsável pela ESTV: "A EST teve um crescimento nos últimos anos que ultrapassou todas as nossas expectativas. Quando foi criada, apontava para a frequência de 1.500 alunos. Na actualidade, já temos o dobro, com cobertura de 10 cursos. Tudo isto está intimamente ligado com várias articulações com o tecido empresarial e económico da nossa região, criando cursos para suprir áreas carentes garantindo, por esta via, a empregabilidade dos nossos formandos."

"As nossas instalações e equipamentos laboratoriais são de qualidade reconhecida e muito têm contribuído também para o nosso sucesso, que só é possível devido ao trabalho de equipa de todos quantos estão nesta casa."

"O ratio professor/aluno está de certo modo equilibrado, mas exige uma entrega grande do corpo docente apostado sempre em elevar ao mais alto nível os padrões de qualidade que são uma das chancelas do ensino ministrado nesta escola."

"O ensino politécnico, sendo recente no país, está a sedimentar-se progressivamente. Aquando da sua criação, atendeu-se, e bem, às peculiaridades do desenvolvimento de Portugal, principalmente no interior, permitindo o seu desenvolvimento sustentado. Apesar de ainda estar na sua juventude, o ensino politécnico já absorve cerca de 40% do ensino superior."

"A passagem às licenciaturas está também na base das primeiras escolhas dos candidatos ao ensino superior, quando optam pela prossecução de estudos neste subsistema. Aliás, segundo dados do INE – Instituto Nacional de Estatística, os formandos saídos dos politécnicos com o grau de licenciatura arranjam empregos mais rapidamente dos que os saídos das universidades."

 

(Emissão de 23 de Novembro de 1999)

JOSÉ ALBERTO

Técnico-Adjunto Esp. 1Ş Classe

(ISPV – Relações Públicas)

SUMÁRIO