PROGRAMA FOCO

 

A OPINIÃO DOS PROFESSORES É IMPORTANTE...

 

RESULTADO DE UM INQUÉRITO FEITO AOS PROFESSORES

DA ZONA DE INFLUÊNCIA DA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE VISEU

 

António Ribeiro *

 

A institucionalização da formação contínua de professores consignada na Lei de Bases do Sistema Educativo Português em 1986 e institucionalizada em 1992, começa a ser entendida pelos seus principais intervenientes, os professores, como mais uma medida tendente a melhorar as condições em que decorre todo o processo ensino/aprendizagem.

Confrontados com uma carreira onde a progressão não dependia apenas do tempo de serviço mas, em grande medida, da obtenção de unidades de crédito, chegou-se a suspeitar que a obrigatoriedade de frequentar acções de formação iria constituir apenas e só, mais um processo para obstaculizar tal progressão.

Assistiu-se, então, a uma correria desenfreada por parte das instituições de formação (Associações de Escolas, Sindicatos, Escolas Superiores de Educação e Universidades) à acreditação de formadores bem como à elaboração e acreditação de programas para acções de formação e, por outro lado, a uma busca apressada e pouco norteada, por parte dos professores, dessas mesmas acções que as primeiras apresentavam sob a forma de lista e que os segundos escolhiam para obter o tal número de créditos necessários à sua progressão.

Nestas circunstâncias, a oferta não era (e nem podia ser) articulada com a procura, isto é, oferecia-se aquilo que se podia e procurava-se dentro daquilo que havia, certamente condicionadas ambas as partes pelo desconhecimento mútuo, pela falta de informação que as entidades formadoras tinham sobre as reais necessidades dos formandos e pela falta de oportunidades que os formandos tinham para se manifestar.

A meu ver, esta descoordenação e as razões que, certamente, estão por trás, não se podem imputar a ninguém. Todos estão inocentes porque, em boa fé, todos procuravam dar resposta a uma situação pouco esperada.

Passados que são quase 10 anos, contados a partir da institucionalização da formação contínua, a situação tende agora, e de forma natural, a melhorar. Por um lado, existe já uma consciência colectiva da necessidade de formação sem que tal se justifique unicamente pela necessidade de obtenção de créditos e, por outro lado, já se faz sentir nos professores uma espécie de adaptação ao novo regime de progressão na carreira. Tal adaptação permite não só que se faça alguma planificação atempada do "como" e do "quando" frequentar esta ou aquela acção, como também que, num espaço de tempo confortável, se procurem junto das instituições de formação os temas ou as áreas de formação mais adequados ao perfil e necessidades de cada um.

A Escola Superior de Educação de Viseu está, em primeiro lugar e à semelhança de muitas outras instituições de formação, preocupada em dar respostas adequadas às necessidades de formação dos professores da sua área de influência e, em segundo lugar, em consequência dos indicadores que vai havendo (conversas informais com professores; acções propostas que nunca chegam a ser levadas a efeito por falta de procura; acções que, pelo excesso de procura, se impõe a sua reedição; acções que são procuradas e que nunca chegaram a ser propostas; etc.), está desperta para a necessidade de articular a formação contínua que oferece com a formação contínua que é desejada e, por essa razão, necessária.

Com o objectivo de permitir aos professores dos diversos níveis de ensino que manifestassem a sua opinião quanto às áreas de formação que gostariam de ver incluídas no plano de formação para o próximo ano, desenvolveu-se um pequeno questionário que foi enviado a todas as escolas de Educação Pré Escolar e 1 Ciclo do Ensino Básico do concelho de Viseu bem como a todas as Escolas do 2 e 3 Ciclos do Ensino Básico e Secundário do distrito de Viseu.

A acompanhar este questionário, foi dirigido ao Sr. Presidente do Conselho Directivo/Director de cada estabelecimento de ensino um ofício onde se solicitava a divulgação, recolha e devolução dos questionários preenchidos pelos professores.

Na introdução fazia-se referência à necessidade sentida pela ESEV no sentido de articular a formação que oferecia com a formação que era procurada pelos docentes da sua área de influência e solicitava-se aos professores que colaborassem, dando a sua opinião. Para esse efeito, era-lhes solicitado que, de entre os domínios e áreas apresentadas (estes domínios e estas áreas foram recolhidas de um documento oficial produzido pelo Programa FOCO), assinalassem os 5 que mais gostariam de ver contemplados no Plano de Formação contínua da ESEV. Solicitava-se ainda, que indicassem uma modalidade de formação preferida e que dessem um ou dois exemplos para títulos de acções que considerassem sugestivos.

Apesar de se reconhecer a importância do conhecimento que se possa ter sobre as necessidades de formação para se elaborar um plano de formação adequado às várias realidades e de se considerar fundamental a participação dos professores na sua elaboração, este trabalho não se reveste das características fundamentais para ser considerado um trabalho de investigação. Pretendeu-se, objectivamente, a recolha de algumas informações cujo tratamento, não ultrapassando os limites da descrição, possa dar algumas indicações sobre áreas de formação mais solicitadas e promover alguma reflexão.

 

RESULTADOS

 

Os questionários foram enviados às escolas, por correio em meados do mês de Abril, solicitando-se a sua devolução até finais do mesmo mês. Dado que as férias da Páscoa coincidiram com este período, considerou-se razoável esperar até ao dia 5 de Maio. Por esta altura tinham respondido 356 professores. Depois dessa data, ainda chegaram mais 70 inquéritos que foram igualmente tidos em conta. Assim, no total, responderam 427 professores, sendo 126 (cerca de 30%) do sexo masculino, 291 (cerca de 68%) do sexo feminino e 10 omitiram essa informação.

Como cada professor podia assinalar até 5 áreas de formação, no total obtiveram-se 2043 opiniões.

 

Por nível de ensino obteve-se a seguinte distribuição:

Nível de ensino

N de respostas

(%)

Pré escolar

11

2,6

1 Ciclo E. B.

48

11,2

2 Ciclo E. B.

170

39,8

3 Ciclo E. B

116

27,2

Secundário

75

17,6

Não respondem

7

1,6

 

 

Relativamente às idades obtiveram-se os seguintes resultados:

Sexo

Xmax

Xmin

Média

Moda

Mediana

D.Padrão

C.V.

Masculino

58

23

37,1

28

35

7,8

22%

Feminino

57

22

35,3

33

35

A média das idades é representativa da amostra.

 

Graficamente:

Por anos de serviço, obtiveram-se os seguintes resultados:

Sexo

Xmax

Xmin

Média

Moda

Mediana

D.Padão

C.V.

Masculino

30

1

11

5

10

7,8

70%

Feminino

30

0

11

12

10

A média do tempo de serviço não é representativa da amostra.

Graficamente:

As áreas de formação foram codificadas da seguinte forma:

 

CIÊNCIAS DA ESPECIALIDADE

Alemão

1

Antropologia

2

Artes Gráficas /Artes Visuais

3

Biologia

4

Ciências da Comunicação

5

Ciências da Natureza/Ciências Naturais

6

Ciências Físico-Químicas

7

Desenho /Geometria Descritiva

8

Desenvolvimento Pessoal e Social

9

Educação Física

10

Educação Moral e Religiosa Católica

11

Educação Musical/Música

12

Educação Tecnológica

13

Educação Visual e Tecnológica

14

Estudo do Meio

15

Estudos Sociais

16

Expressões (Físico Motora/Musical/Dramática/Plástica/Dança)

17

Física

18

Francês

19

Geografia

20

Geologia

21

História de Arte

22

História/História de Portugal

23

Informática

24

Inglês

25

Matemática/Métodos Quantitativos

26

Materiais e Técnicas de Expressão Plástica

27

Português /Língua Portuguesa

28

Psicologia/Psicossociologia

29

Química

30

Sociologia

31

Técnicas de Laboratório

32

Outro (a especificar)

33

 

FORMAÇÃO PESSOAL E DEONTOLÓGICA

Educação Multicultural

34

Ética Profissional

35

História das Civilizações

36

Relações entre Educação e Sociedade

37

Relações Humanas

38

Outro (a especificar)

39

 

CÊNCIAS DA EDUCAÇÃO

Administração Educacional

40

Avaliação

41

Educação e Desenvolvimento

42

Educação Comparada

43

Educação em (domínio científico específico)

44

Educação Especial

45

Filosofia da Educação

46

História da Educação

47

Organização do Sistema Educativo

48

Orientação Vocacional

49

Pedagogia e Didáctica

50

Política Educativa

51

Psicologia da Educação

52

Sociologia da Educação

53

Tecnologia e Comunicação Educativa

54

Teoria Curricular

55

Outro (a especificar)

56

PRÁTICA E INVESTIGAÇÃO PEDAGÓGICA E DIDÁCTICA

Animação de Grupos

57

Área Escola

58

Concepção e Organização de Projectos Educativos

59

Didáctica Geral

60

Didácticas Específicas (domínio científico específico)

61

Inovação Educacional

62

Pedagogia Experimental

63

Práticas de Aconselhamento e Orientação

64

Práticas de Avaliação do Rendimento Escolar

65

Procedimento Administrativo

66

Relação Pedagógica

67

Sensibilização à Educação Especial

68

Tecnologias Educativas (Informática/Aplicação da Informática)

69

Tecnologias Educativas (Meios Audiovisuais)

70

Tecnologias Educativas (Outras a especificar)

71

Outro (a especificar)

72

1. As frequências das respostas obtidas, apresentam-se na tabela seguinte que já está ordenada:

Área

Fi

%

Área

Fi

%

Área

Fi

%

28

86

4,2%

29

35

1,7%

49

13

0,6%

69

85

4,2%

34

34

1,7%

48

13

0,6%

57

85

4,2%

19

33

1,6%

40

12

0,6%

41

83

4,1%

65

31

1,5%

30

12

0,6%

24

73

3,6%

58

28

1,4%

31

11

0,5%

37

71

3,5%

62

28

1,4%

44

11

0,5%

45

62

3,0%

9

27

1,3%

1

10

0,5%

38

61

3,0%

22

27

1,3%

51

10

0,5%

70

61

3,0%

27

26

1,3%

60

10

0,5%

50

58

2,8%

23

26

1,3%

15

9

0,4%

52

49

2,4%

4

24

1,2%

53

8

0,4%

35

49

2,4%

10

22

1,1%

36

7

0,3%

17

47

2,3%

13

21

1,0%

55

7

0,3%

68

46

2,3%

5

20

1,0%

66

6

0,3%

61

46

2,3%

7

19

0,9%

43

6

0,3%

67

45

2,2%

8

18

0,9%

46

6

0,3%

59

45

2,2%

42

18

0,9%

71

5

0,2%

25

45

2,2%

2

17

0,8%

11

4

0,2%

26

45

2,2%

12

17

0,8%

47

4

0,2%

14

39

1,9%

20

16

0,8%

16

3

0,1%

32

38

1,9%

21

14

0,7%

33

3

0,1%

6

37

1,8%

18

14

0,7%

39

1

0,0%

54

37

1,8%

63

14

0,7%

56

0

0,0%

3

36

1,8%

64

14

0,7%

72

0

0,0%

Verifica-se uma grande dispersão das respostas.

 

2. Por modalidades de formação, as respostas distribuíram-se da seguinte forma:

Modalidade

N de respostas

%

Curso de formação

137

32%

Módulo de formação

43

10%

Seminário

44

10%

Oficina de formação

112

26%

Círculo de Estudos

8

2%

Projecto

4

1%

Não responderam

79

19%

A modalidade de formação preferida é o "Curso de formação" seguida pela modalidade de "Oficina de formação".

 

 

 

 

 

 

3. Por nível de ensino:

  1. Educadores de Infância (53 indicações)
  2. Domínio

    Fi

    %

    Área com mais expressão

    Fi

    %

    Ciências da Especialidade

    13

    25%

    Materiais e Técnicas de Expressão Plástica

    4

    30%

    Formação Pessoal e Deontológica

    7

    13%

    Relações Humanas

    4

    57%

    Ciências da Educação

    18

    34%

    Educação Especial

    5

    28%

    Prática e Investigação Pedagógica e Didáctica

    15

    28%

    Animação de Grupos

    4

    27%

     

    Em termos globais, as cinco áreas mais solicitadas são:

    Área

    Fi

    Educação Especial

    5

    Materiais e Técnicas de Expressão Plástica

    4

    Relações Humanas

    4

    Animação de Grupos

    4

    Educação e Desenvolvimento

    4

     

  3. Professores do 1 Ciclo do Ensino Básico (236 indicações)
  4. Domínio

    Fi

    %

    Área com mais expressão

    Fi

    %

    Ciências da Especialidade

    83

    35%

    Informática

    15

    18%

    Formação Pessoal e Deontológica

    30

    13%

    Relações entre Educação e Sociedade

    10

    33%

    Ciências da Educação

    52

    22%

    Avaliação

    14

    27%

    Prática e Investigação Pedagógica e Didáctica

    71

    30%

    Animação de Grupos

    11

    15%

     

    Em termos globais, as cinco áreas mais solicitadas são:

    Área

    Fi

    Informática

    15

    Português/Língua Portuguesa

    14

    Avaliação

    14

    Animação de Grupos

    11

    Relações entre Educação e Sociedade

    10

     

  5. Professores do 2 e 3 Ciclos e Ensino Secundário

No seu conjunto, responderam ao inquérito 292 professores das mais diversas áreas (grupos disciplinares) totalizando 1707 indicações. Agrupando os referidos professores por áreas de afinidade obtém-se a seguinte tabela:

Área disciplinar

Fi

Português

109

História/Geog.

47

Ciências Naturais

81

Arte e Expressões

50

Música/Ed. Musical

8

Ed. Física

18

Línguas Estrangeiras

84

 

 

A maioria dos professores são contabilizados em mais do que uma área disciplinar já que, no inquérito, apenas lhes era pedido para indicarem o seu grupo disciplinar, sabendo que a um grupo corresponde uma ou mais disciplinas.

 

c1) Professores do 2 Ciclo do Ensino Básico (817) indicações

Domínio

Fi

%

Área com mais expressão

Fi

%

Ciências da Especialidade

367

45%

Português/Língua Portuguesa

41

11%

Formação Pessoal e Deontológica

85

10%

Relações Entre Educação e Sociedade

28

33%

Ciências da Educação

150

18%

Educação Especial

33

22%

Prática e Investigação Pedagógica e Didáctica

215

26%

Animação de Grupos

57

27%

 

Em termos globais, as cinco áreas mais solicitadas são:

Área

Fi

Português/Língua Portuguesa

41

Animação de Grupos

41

Educação Especial

33

Educação Visual e Tecnológica

29

Relações Entre Educação e Sociedade

28

 

c2) Professores do 3 Ciclo do Ensino Básico (556) indicações

Domínio

Fi

%

Área com mais expressão

Fi

%

Ciências da Especialidade

239

43%

Português/Língua Portuguesa

22

9%

Formação Pessoal e Deontológica

63

11%

Relações entre Educação e Sociedade

21

33%

Ciências da Educação

114

21%

Avaliação

27

24%

Prática e Investigação Pedagógica e Didáctica

140

25%

Tecnologia Educativa (Informática/Aplicação da.Inf)

20

14%

 

Em termos globais, as cinco áreas mais solicitadas são:

Área

Fi

Avaliação

27

Português/Língua Portuguesa

22

Pedagogia e Didáctica

21

Relações entre Educação e Sociedade Tecnologia Educativa (Informática/Aplicação da.Inf)

21

Tecnologia Educativa (Informática/Aplicação da.Inf)

20

c3) Professores do Ensino Secundário (334) indicações

Domínio

Fi

%

Área com mais expressão

Fi

%

Ciências da Especialidade

138

41%

Técnicas de laboratório

13

9%

Formação Pessoal e Deontológica

35

10%

Relações Humanas

11

31%

Ciências da Educação

58

17%

Avaliação

17

29%

Prática e Investigação Pedagógica e Didáctica

103

31%

Tecnologia Educativa (Informática/Aplicação da.Inf)

27

26%

 

 

 

Em termos globais, as cinco áreas mais solicitadas são:

Área

Fi

Tecnologia Educativa (Informática/Aplicação da.Inf)

27

Avaliação

17

Técnicas de laboratório

13

Tecnologias Educativas (Meios Audiovisuais)

12

Didácticas Específicas

11

 

Considerando as 5 áreas com mais expressão por nível de ensino, depois de ordenada, obtém-se a seguinte tabela:

Áreas

Fi

Português/Língua Portuguesa

77

Avaliação

58

Animação de Grupos

56

Tecnologia Educativa (Informática/Aplicação da.Inf)

47

Educação Especial

38

Relações Entre Educação e Sociedade

38

Educação Visual e Tecnológica

29

Pedagogia e Didáctica

21

Relações entre Educação e Sociedade

21

Informática

15

Técnicas de laboratório

13

Tecnologias Educativas (Meios Audiovisuais)

12

Didácticas Específicas

11

Educação e Desenvolvimento

4

Materiais e Técnicas de Expressão Plástica

4

Relações Humanas

4

 

Em termos gráficos:

Se não se tiverem em conta as indicações feitas por nível de ensino, as 15 áreas com mais expressão são as seguintes:

Áreas

Fi

%

(28) Português/Língua Portuguesa

86

8,9%

(57) Animação de Grupos

85

8,8%

(69) Tecnologias Educativas (Informática)

85

8,8%

(41) Avaliação

83

8,6%

(24) Informática

73

7,6%

(37) Relações entre Educação e Sociedade

71

7,4%

(45) Educação Especial

62

6,4%

(38) Relações Humanas

61

6,3%

(70) Tecnologias Educativas (Meios audiovisuais)

61

6,3%

(50) Pedagogia e Didáctica

58

6,0%

(35) Ética Profissional

49

5,1%

(52) Psicologia da Educação

49

5,1%

(17) Expressões (Fis./Mot./Mus./Dram./Plást./Dança)

47

4,9%

(61) Didácticas Específicas

46

4,8%

(68) Sensibilização à Educação Especial

46

4,8%

Nota1: A discrepância de valores observados entre esta e a tabela anterior deve-se ao facto de se terem considerado na última, os professores que omitiram a informação sobre o nível de ensino em que estavam a leccionar.

Nota2: Estas respostas, representam cerca de 50% do total de respostas obtidas.

 

Graficamente:

Agrupando em 10, as áreas com alguma afinidade, obtém-se o quadro seguinte:

Áreas

Fi

%

Tecnologias Educativas

219

23%

Educação Especial

157

16%

Pedagogia e Didáctica

104

11%

Português/Língua Portuguesa

86

9%

Animação de Grupos

85

9%

Avaliação

83

9%

Relações entre Educação e Sociedade

71

7%

Relações Humanas

61

6%

Ética Profissional

49

5%

Expressões (Fis./Mot./Mus./Dram./Plást./Dança)

47

5%

 

Como foi já referido, solicitava-se que indicassem 1 ou 2 títulos que considerassem sugestivos para possíveis acções de formação. Este item foi incluído porque se entendeu que, para além das áreas de formação que assinalavam, poderiam evidenciar algumas preocupações com os conteúdos que queriam ver abordados.

Assim, apresenta-se uma lista mais ou menos organizada por área com todas as sugestões apontadas retirando-se apenas e só, aquelas que constituíam uma repetição das áreas que tinham assinalado.

Esta lista poderá, pois, dar indicações sobre os assuntos que, dentro de cada área, os professores que responderam ao questionário, gostariam de ver abordados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Maio de 1999

________

* Prof. Adjunto da ESEV

SUMÁRIO