Poema ao Vento Sul *

(Brazzaville, JuIho de 1987)

 

ARMINDO VAZ D'ALMEIDA**

 

E prosseguem os passos dos homens

contando pacientes as pedras do caminho

caminho longo em que tu

encarnando a alma da insurgência

como luz de brilho fecundo

te ergues contra o destino pálido

imposto à tua bandeira mutilada

 

e em dias de razão adiada

com eles tu também

mas tu sempre

tu mesmo

tu homem amigo dos homens

tu MANDELA Nelson

homem símbolo da voz permanente

 

tua luz e tua voz

erguidas na virilidade de cada segundo

nem mesmo a longevidade dos dias

desse silêncio ostensivamente prolongado

nem a estulta obsessão do teu cativeiro

poderão jamais subverter

e muito menos fazer calar

 

de ti vem o clamor do vento sul

trazendo magnânimo até nós

a profecia da verdade certa

sem tempo nem limites

porque tua voz é permanente

e está em ti meu Irmão

o corpo sagrado dos deuses da nossa fé.

_______________________________

* Extraído de "Nocturno em Laivos de Amor", colectânea a editar oportunamente pelo ISPV.

** Cidadão Santomense, Master em Sociologia e Licenciado em Direito; Ex-Primeiro-Ministo da República Democrática de São Tomé e Príncipe.

SUMÁRIO