Hélio Bernardo Lopes *

 

Sempre Expectante

Como ninguém, sabia estar.

com seus dedos tocava,

como o tropel de um cavalo,

cadenciado,

elegante e belamente audível,

também é visível,

tudo de si dando um som profundo.

E sempre atenta.

E sempre também, sempre!, expectante...

 

* Jornalista

sumário