Editorial

 

 

Com o presente número, o 25, cumprem-se seis anos de uma presença ininterrupta de MILLENIUM iniciada em Fevereiro de 1996.

Construída, inicialmente, em quarto secções distintas (Vida Académica, Perspectivas, Educação sem Fronteiras, Educação, Ciência e Tecnologia), MILLENIUM viria a integrar mais duas Arquivos e Spectrum. A primeira, logo a partir do número 4 (Outubro, 1996); a segunda, com início no número 17 (Janeiro, 2000).

Com a criação de Polistécnica, em Fevereiro de 2001, este Boletim Informativo do Instituto Superior Politécnico de Viseu absorveu as secções Vida Académica e Educação sem Fronteiras. Um passo no sentido último de separar operacionalmente informação e formação/investigação nas edições periódicas da instituição. Com esta estrutura (e, pontualmente, com a edição de números especiais), a revista chegou a públicos cada vez mais numerosos, cada vez mais diversificados.

Contrariamente ao que um grande número de editores costuma sublinhar, nomeadamente as dificuldades crescentes de manter e de aprofundar uma publicação periódica, MILLENIUM viveu estes seis anos de vida sem sobressaltos, com colaborações sempre mais espontâneas, sempre mais abundantes, muitas delas tornando-se mesmo constantes, cumprindo, número após número, o propósito mais essencial e mais amplo definido no seu primeiro editorial constituir-se como um forum aberto à circulação de ideias sobre questões nacionais e estrangeiras de importância crucial para a cultura, a ciência e a educação.

Pela revista do Instituto Superior Politécnico de Viseu passaram o pensamento e a inteligência institucional e extra-institucional em muitas centenas de artigos assinados por cerca de trezentos autores nacionais, europeus, africanos e sul-americanos. Foi esta a substância mais fundamental do seu percurso.

Com a diversificação crescente da actividades editorial da instituição, já tornada pública, e de que se destacam aqui a publicação de uma revista de investigação (que vai ser precedida de uma ampla análise e discussão internas), e de um boletim especifico, FILOXENIA, dedicado à cooperação internacional, visando a actualização permanente da filosofia e das realidades da Educação e da Formação no mundo e o estudo abrangente de países e de instituições parceiras do Instituto Superior Politécnico de Viseu em programas europeus e extra-comunitários, com esta diversificação, escrevíamos, MILLENIUM vai reorganizar-se num novo formato e com uma nova periodicidade (semestral), apresentando-se já a partir de seu número 26, a editar em Julho próximo, com as duas secções (Perspectivas e Spectrum), aquelas que mais contribuíram, segundo o testemunho de muitos dos seus leitores, para o aprofundamento humanista da educação e da formação politécnicas, mantendo, de igual modo, o espaço destinado a Arquivos, o contacto possível dos leitores mais jovens com preocupações e perspectivas metodológicas de pesquisa distintas que sempre constituem factor de enriquecimento.

Um novo ciclo, uma imagem nova da instituição para o mundo. Ciclo e imagem cuja qualidade será construída, no fundamental, por gente da instituição mas também por colaborações extra-institucionais como até agora. Dela dependerá, em grande parte, o seu futuro.

sumário