Rui Torres de Almeida *

 

CABAÇOS DE 1929

Lindo bando de andorinhas,

Algumas delas voaram

Por tão sinuosas linhas

Que nunca mais cá voltaram.

 

Mas o cabaço que corre,

Que brinca, que canta e ri,

Essa andorinha não morre,

Esse menino está aqui.

 

E se a sineta tocar

P'rás aulas do Padre Pedro.

Nem um só lá vai faltar

Porque Francês tem segredo.

 

Aqui estão todos presentes,

Aqui não falta um sequer,

Não há cabaços ausentes

Diga o mundo o que disser.

 

 

(5 de Outubro de 1980 – 51º Aniversário)

___________________________

* Um homem da Beira

sumário