editorial

 

Neste número voltamos a publicar textos de colaboradores diversos de Portugal e do Brasil. Alguns de longa data, outros a participar pela primeira vez.

A Revista do Instituto Superior Politécnico de Viseu continua, desta forma, a cumprir os desígnios da sua criação, que radicam em princípios de defesa e cultivo da língua portuguesa, na convicção profunda de que, como afirmou Ken Hah, perder uma língua é como deixar cair uma bomba sobre o Louvre. Assumindo-se, cada vez mais, como revista científica, releve-se, nesta edição, o facto da secção destinada à investigação, "Educação, Ciência e Tecnologia", ser constituída, no seu todo, por artigos de docentes da Instituição. De todas as Escolas que dela fazem parte Educação, Tecnologia, Agrária, Saúde, e Tecnologia e Gestão de Lamego.

MILLENIUM, a mais antiga das publicações regulares do ISPV (entra, neste ano de 2005, no seu décimo ano de existência), corporiza cabalmente o pensamento institucional no que concerne à criação de correntes fortes na comunicação científica e cultural global, direccionando-se, fundamentalmente, para as grandes questões do ensino, especialmente do Ensino Superior.

A construção do "Espaço Europeu de Investigação" assenta, em grande medida, no papel desempenhado pelas instituições de ensino superior neste processo de transformação e renovação, na medida em que nelas reside a maior responsabilidade na formação de investigadores, nas diferentes fases das suas carreiras, e na criação de estruturas e instrumentos que facilitem o desenvolvimento da investigação institucional.

MILLENIUM tem constituído, desde o seu lançamento, um instrumento fundamental ao serviço da investigação institucional no Instituto Superior Politécnico de Viseu, incentivando a produção científica dos seus docentes e promovendo a sua divulgação junto dos mais diversos públicos. Hoje, num momento de transformação conduzido pelas orientações do Processo de Bolonha, MILLENIUM assinala e expressa o seu apoio aos novos esforços no sentido de reforçar a investigação institucional no ISPV, designadamente através da preparação de um centro de investigação que seguirá as mais recentes tendências neste domínio: uma investigação alargada a diversos níveis, que, com certeza, potenciará a aplicação e a promoção do desenvolvimento económico. Falamos de um alargamento geográfico (do plano nacional para o internacional), disciplinar (do mono-disciplinar para o trans/inter/multidisciplinar), de âmbito (dos fragmentos aos programas), dos agentes (do individual para a equipa), e dos recursos (dos pequenos laboratórios para os grandes centros de investigação as redes globais). E falamos de uma investigação orientada para resultados, que não se limita aos meios académicos, proporcionando igualmente uma via profissional.

sumário