DEBATE SOBRE "O ERRO DE DESCARTES"

Maria Fernanda Gonçalves

 

1 - Os objectivos do "Viva a Ciência" são de todos já conhecidos e, por isso, não vamos repeti-los aqui.

2 - Porém, julgo necessário explicar um pouco os objectivos desta sessão e a intenção com que a organizámos.

Em primeiro lugar, poderão perguntar-nos:

Porquê este tema?

Porquê este pretexto?

Porque realmente, o livro do Professor Damásio é aqui apenas um pretexto para, em torno dele, discutirmos questões científicas e educacionais.

A escolha foi um pouco aleatória e tem a ver com a ressonância pública e o impressionante número de vendas que esta obra atingiu, nos últimos meses, entre nós.

Temos como prática educativa corrente fomentar nos nossos alunos um olhar interessado e crítico sobre o que os rodeia. Este é apenas um desses exercícios - reparar na espécie de fenómeno social em que esta obra se tornou e analisá-la num sentido crítico: para aprender mais, para reflectir pelo diálogo com o próprio texto e com outros leitores. Enfim, para conhecer mais, mas sobretudo para construirmos, numa apropriação e interacção colectiva, um saber pessoalmente significativo.

3 - Quem vai participar neste debate?

Em primeiro lugar, direi que participamos todos, mas alguns terão formas de intervenção preparadas e sistematizadas.

A organização pertence ao Departamento de Ciências da Educação desta Escola - de que faço parte.

  1. O Coordenador deste Departamento é o Dr. Fernando Amaro;
  2. Ao mesmo Departamento pertence a Dr. Maria de Jesus Fonseca;
  3. Outros colegas deste e de outros Departamentos encontram-se na plateia e apresentá-los-ei quando fizerem as suas intervenções;
  4. À minha direita encontra-se o Dr. Abel Figueiredo, do Departamento de Educação Física - que vai também Ter uma participação activa no trabalho desta tarde.

 

4 - Mas é evidente que o problema central de que nos vamos ocupar e a parte fundamental do texto à volta do qual nos vamos reunir é do mundo das neurociências.

É por isso que o nosso convidado e orador principal é um especialista e profissional dessa área.

Desculpem que manifeste um pouco o meu orgulho e a minha emoção ao apresentar o Senhor Professor Doutor António José Gonçalves Ferreira.

Conheço-o desde sempre e ligam-me à sua família fortes laços de afectividade e gratidão. Por isso a minha primeira palavra é para pôr em destaque as qualidades humanas, morais, cívicas e profissionais de uma Pessoa que eu vi crescer.

Mas é ao seu curriculum cientifico e académico que aqui devemos dar especial relevo e atenção. Foi em função dele que formulámos o convite que com a sua habitual generosidade nos deu o prazer de aceitar.

Esse currículo é longo e de qualidade. Dele referirei apenas algumas notas, mas ficará integralmente impresso nos documentos desta nossa realização. Sejamos, então, simples e breves.

O Professor Doutor Gonçalves Ferreira licenciou-se em Medicina na Universidade de Lisboa, com elevadas classificações - "feito" que manteve em todos os actos académicos em que teve que prestar provas.

Logo a partir do seu 2 ano de Universidade, foi monitor de Anatomia. Chegado, depois, à categoria de Assistente, foi encarregado das cadeiras de Anatomia Geral e Neuroanatomia.

Especializou-se em Neurocirurgia, e passou a trabalhar nessa área.

Doutorou-se na mesma faculdade em que se licenciou e tem hoje a categoria de Professor Auxiliar.

Embora os anos de vida não sejam ainda muitos, felizmente, a sua experiência profissional é já longa e o investimento na sua formação e na pesquisa, bastante relevante. Por exemplo:

SUMÁRIO