REAL TUNEL ACADÉMICO

 

TUNA UNIVERSITÁRIA DE VISEU

 

 

 

O Real Tunel Académico - Tuna Universitária de Viseu estará no Brasil durante grande parte do mês de Abril corrente, numa digressão que comprova o valor real do agrupamento constituído por estudantes do ensino superior de Viseu.

O texto que MILLENIUM publica neste número foi elaborado tendo por base a brochura "Real Tunel Académico - Tuna Universitária de Viseu - A Cantar desde 1991" que um dos dirigentes da Tuna nos ofereceu.

O Real Tunel Académico surgiu em 1991, iniciando-se "sob a batuta dos denominados 5 magníficos como Tertúlia Musical". Despontava, ao tempo, a moda das Tunas.

"O Grupo foi crescendo, amigos e músicos que tinham em comum a vivência da academia no seu mais puro sentido juntaram-se aos 5 estudantes e, com o decorrer do tempo, o grupo era bem mais numeroso", a sua fama indo para além do "Santuário", uma "famosa tasquinha conhecida por Faculdade Boquinhas", onde nascera.

A proliferação das Tunas no país e a experiência que os novos membros iam trazendo alimentaram "a ideia de criar ou recriar este grupo como Tuna", surgindo então, entre dois tragos, o nome de TUNEL, resultado da fusão entre as palavras TUNA e TUNEL. E o grupo apareceu a público com a designação de Mui Nobre Real Tunel Académico - Tuna Universitária de Viseu, "adoptando uma estrutura que recorda os romances de cavalaria e que, por saudosismo histórico, tomou emprestado o título de Real".

Sucederam-se então os espectáculos "de norte a sul do país, chegando à Espanha", com um repertório totalmente próprio, marcando presença na RTP (programa "Praça da Alegria"), no VI Festival Internacional de Tunas da Infantuna de Viseu.

Com uma estrutura "hierarquizada", que "permite uma melhor inserção dos seus elementos", bem como dos potenciais candidatos a membros, a Tuna adoptou um traje que "reflecte uma indumentária das classes mais privilegiadas da época renascentista", que a crítica tem referido como sendo de "uma inegável beleza e sobriedade".

Não sendo um traje tipicamente português, ele era comum em quase toda a Europa, acreditando-se poder ter a sua origem "numa zona que se estende desde os Países Baixos (influência flamenga) até à Alemanha (antigo Sacro Império Romano-Germânico)".

Através do traje, e pelo seu simbolismo, "recordam-se os vultos mais ilustres da nossa história, tais como: Camões, Sá de Miranda, João de Barros e Bernardim Ribeiro, entre outros".

Premiada em Bragança como a Tuna Mais Tuna; Melhor Interpretação Musical e o 1 Prémio; distinções em festivais ganhos na Guarda, Odivelas, Idanha-a-Nova; menções honrosas em Espanha (Certamen Internacional de Tunas de Ciudad Rodrigo, e Certamen Rondas e Calles de Salamanca), o Tunel tem, de momento, muitos convites (um deles para a inauguração da 3 fase das obras da Escola Superior de Tecnologia de Viseu), indo fazer uma digressão de três semanas ao Brasil, como se refere no início desta breve nota.

Constituída actualmente por 30 elementos, "prova viva da sua viabilidade e continuidade", a Tuna representa o sentir dos estudantes da academia viseense, da cidade de Viseu, da Beira Alta e do país.

SUMÁRIO