VIDA ASSOCIATIVA ESTUDANTIL

 

O último semestre do ano lectivo anterior foi muito produtivo em termos de iniciativas Académicas, as quais enquadro em dois contextos diferentes.

Num primeiro enquadramento, será interessante analisar o facto de os primeiros grandes passos para a criação da Associação Académica do Instituto Superior Politécnico de Viseu (AAISPV) terem sido dados neste período, ou melhor, em 11 de Dezembro de 1997, para ser mais preciso. Tudo aconteceu numa reunião promovida pela Associação de Estudantes da Escola Superior de Tecnologia de Viseu (AEESTV), após a manifestação dos alunos do Ensino Superior Politécnico de Viseu contra a actual lei de financiamento do ensino superior, em que estiveram presentes, além da Associação de Estudantes anfitriã, a Associação de Estudantes da Escola Superior de Educação de Viseu (AEESEV), a Associação de Estudantes da Escola Superior Agraria de Viseu (AEESAV) e a Associação de Estudantes da Escola Superior de Educação do Pólo de Lamego (AEESEL), tendo ficado decidido por unanimidade a criação de uma Comissão Instaladora da AAISPV. Foi decidido, também por unanimidade, que seria a AEESTV que lideraria o processo de instalação e que deveria ser solicitado ao Presidente do ISPV que accionasse os mecanismos necessários para que a representatividade da AAISPV, salvaguardada nos estatutos do ISPV, fosse desbloqueada. Actualmente, a Comissão Instaladora da AAISPV tem participado activamente nos Órgãos onde tem assento, dos quais posso destacar a Comissão Permanente do Conselho Geral do ISPV, onde ainda recentemente se discutiu a problemática das propinas, e em que manifestámos o nosso profundo desacordo pelas duas prestações impostas para o pagamento das propinas, além de termos defendido o meio de liquidação por multibanco como forma mais cómoda. Gostaria de salientar também que os estatutos da futura AAISPV já foram aprovados, estando nesta altura a serem analisados por um advogado para posteriormente serem enviados para publicação em Diário da República.

Em sede de Associação de Estudantes da Escola Superior de Tecnologia de Viseu, as principais iniciativas realizadas foram as seguintes:

 

Para finalizar estas notas, gostaria de lançar algumas pistas que poderão ser desenvolvidas num artigo se o Editorial desta revista assim o entender, que se prendem com a condição do Dirigente Associativo. Neste contexto académico, e no actual quadro legislativo do ensino superior, que prevê regimes de prescrições, aproveitamentos mínimos em anos de insucesso escolar como condição para candidatura a apoios sociais, licenciaturas bi-etápicas, propinas de valor considerável, torna-se mais difícil optar por uma formação extra-curricular ao alcance de poucos, o que, cremos, baixará drasticamente a qualidade dos dirigentes associativos e causará a diluição, a médio prazo, da irreverência que caracteriza o Movimento Associativo.

 

Saudações Académicas,

 

Jorge Garrido

No início de um novo ano lectivo, o Presidente da Direcção da Associação de Estudantes da ESEV, através de MILLENIUM, manifesta a todos os estudantes da instituição o desejo de que todos estejam continuamente empenhados e participantes nas grandes questões da vida académica e associativa, pois só com voz viva, forte, que todos possam ouvir, se poderão adicionar vitórias.

Uma delas, bem importante, a do "financiamento da prática pedagógica", área curricular que até agora tem sido parcialmente sustentada pelos próprios alunos.

Consciente das profundas alterações que o sector de ensino tem de atravessar, só com vontade férrea, procurando atingir objectivos justos, se poderá ter força reivindicativa. Esses objectivos estão bem presentes no espírito dos dirigentes associativos, não só para dignificar a formação pessoal e profissional de todos os estudantes como, através dela, projectar cada vez melhor a realidade que é o ISPV.

 

Saudações Académicas

Alberto Santos

 

SUMÁRIO