Proteção Civil

 

Objetivos e Competências

Conceber, planear e executar, de forma autónoma ou sob orientação, intervenções e projetos em Proteção Civil, face a situações de risco natural e/ou tecnológico, e participar e integrar equipas de protecção civil em contextos de emergência.

Atividades Principais

  • Elaborar estudos de avaliação e conceber planos, projetos e medidas preventivas e mitigadoras de riscos naturais, tecnológicos e mistos;
  • Implementar, gerir e analisar informação geográfica e cartográfica enquanto instrumentos de protecção civil ao nível local e territorial;
  • Planear e realizar operações de fogo controlado ou fogo de supressão;
  • Elaborar e gerir planos estratégicos de resposta a situações de emergência;
  • Gerir e realizar atividades operacionais de segurança, proteção e socorro;
  • Supervisionar e coordenar a implementação de planos estratégicos para protecção de pessoas e bens;
  • Coordenar e dinamizar ações de sensibilização da população e exercícios de proteção civil.
Plano de Estudos
Unidade curricular Horas de contacto Créditos
1º Ano
Cálculo e Tratamento de Dados 60 5
Meteorologia e Climatologia 60 5
Defesa da Floresta Contra Incêndios 45 4
Riscos Tecnológicos 40 3
Risco Naturais 60 5
Introdução à Proteção Civil 35 3
Silvicultura Preventiva 60 5
Energia 35 3
Risco, Comportamento e Impactes do fogo
45 4
Agrossistemas e Proteção Florestal 75 6
Máquinas e Equipamentos 45 4
Tecnologias e Proteção Civil 75 6
Técnicas de Comunicação e Informação I 50 4
Ordenamento do Território e Proteção Civil 35 3
2º Ano
Fogo Controlado 50 4
Combate a Incêndios 30 3
Segurança Contra Incêndio em Edifícios 75 6
Cheias e Inundações 45 4
Planeamento de Emergência 35 3
Técnicas de Comunicação e Informação II 35 3
Primeiros Socorros e Suporte Básico de Vida 90 7
Estágio 30

 

Áreas de Educação e Formação

Áreas de educação e formação

Créditos

861 – Proteção de pessoas e bens 57
623 – Silvicultura e caça 19
582 – Construção civil e engenharia civil 10
581 – Arquitetura e urbanismo 3
529 – Engenharia e técnicas afins – programas não classificados noutra área de formação 6
522 – Eletricidade e energia 3
460 – Matemática e estatística 5
443 – Ciências da terra 10
321 – Jornalismo e reportagem 4
213 – Audiovisuais e produção dos media 3
Acesso a Licenciaturas

Os alunos com aprovação em todas as componentes de formação do CTeSP, passarão a ser titulares de um Diploma de Técnico Superior Profissional em Proteção Cívil, podendo candidatar‐se diretamente, através de um concurso especial, ao curso de Licenciatura em: Engenharia Agronómica (ESAV), Engenharia do Ambiente (ESTGV), Engenharia Civil (ESTGV) e Gestão e Manutenção de Edifícios e Infraestruturas (ESTGV).

No âmbito do prosseguimento de estudos um conjunto alargado de unidades curriculares realizadas no CTeSP serão creditadas nos cursos de licenciatura referidos anteriormente.

Ingresso e Candidaturas

Verifica como te podes candidatar em Candidaturas e Resultados

Formação em Contexto de Trabalho

A componente de formação em contexto de trabalho visa a aplicação dos conhecimentos e saberes adquiridos às atividades práticas do respetivo perfil profissional.

A componente de formação em contexto de trabalho (estágio) tem a duração de um semestre e está assegurada através de protocolos que a ESAV estabeleceu com as entidades ou empresas da região de Viseu e em casos pontuais das regiões limítrofes.

Designação:
Proteção Civil

Área de formação:
861 – Proteção de pessoas e bens

Grau conferido:
Diploma de Técnico Superior Profissional

Duração:
2 anos letivos / 4 semestres

Departamento:
Departamento de Ecologia e Agricultura Sustentável (DEAS)

Diretor de curso:
Helder Filipe dos Santos Viana

Regime letivo:
Diurno

Nº de ECTS para obtenção do grau:
120 Créditos

Áreas relevantes para o curso:
Matemática ou Biologia e Geologia ou Português

Provas de ingresso:
Candidatura local

Código do estabelecimento / curso:
3185 / T220

Pré-requisitos:
Sem pré-requisitos.

Outras informações:
Atribuição de um diploma de Técnico Superior Profissional

Este curso mereceu o parecer positivo da Escola Nacional de Bombeiros (ENB) – entidade máxima de formação de bombeiros.

Relatório/Avaliação

Protocolos

Protocolos
  • AUTORIDADE NACIONAL DE PROTECÇÃO CIVIL – Comando Distrital de Operações de Socorro de Viseu
  • Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Carregal do Sal
  • Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cabanas de Viriato
  • VERDELAFÕES – Associação de Produtores Florestais
  • Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Viseu
  • Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Mangualde
  • Câmara Municipal de Viseu
  • Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Aguiar da Beira
  • Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas

Pin It on Pinterest